Crea-SC transformando vidas Compartilhar
Episódio 7

Engenharia de alimentos: profissionais são fundamentais na garantia da qualidade dos produtos

Os profissionais podem ainda atuar em outras áreas, não necessariamente dentro da indústria de alimentos.

• Atualizado

Redação

Por Redação

Engenheira de alimentos Janaina Karine Andreazza, conselheira do Crea-SC e integrante do Comitê Mulher do Conselho. Foto: SCC SBT
Engenheira de alimentos Janaina Karine Andreazza, conselheira do Crea-SC e integrante do Comitê Mulher do Conselho. Foto: SCC SBT

Desde a colheita no campo até chegar na mesa dos consumidores, o alimento passa por diferentes processos. Para garantir que os produtos cheguem com qualidade até o consumo final, os engenheiros de alimentos acompanham todo o processo, incluindo desenvolvimento, fabricação, armazenamento, embalagem, transporte e conservação.

Com o aumento do consumo de industrializados ao longo dos anos, o engenheiro de alimentos, profissional responsável pela industrialização dos alimentos e bebidas, foi se mostrando fundamental para garantir a qualidade do processo e dos produtos.

“O profissional tem uma responsabilidade muito grande quanto ao alimento que será consumido, já que é responsável por avaliar a parte dos componentes que podem fazer mal ou não para o consumo humano. O profissional lida com a parte do controle, não apenas microbiológico, mas também com as substâncias que podem ou não ser ingeridas pelo ser humano”, explica a engenheira de alimentos Janaina Karine Andreazza, conselheira do Crea-SC e integrante do Comitê Mulher do Conselho. 

Exercendo papel importante relacionado à saúde das pessoas, a engenharia de alimentos atua para coibir falhas no processo de industrialização, que podem acarretar em sérios problemas à saúde. “Precisamos ter um alimento que tenha qualidade suficiente para não causar nenhum mal para a sociedade e ainda trazer benefícios. Uma das coisas que podemos fazer é agregar componentes aos alimentos industrializados para a melhoria da  saúde do consumidor”, salienta.

O tratamento e a destinação correta, tanto dos efluentes quanto dos resíduos sólidos gerados no processo de fabricação dos industrializados, também são de responsabilidade do engenheiro de alimentos. “Todas essas atribuições são para que o produto final tenha a qualidade necessária para a própria distribuição”, afirma a engenheira.

Os profissionais podem ainda atuar em outras áreas, não necessariamente dentro da indústria de alimentos, como consultoria técnica, auditoria, perícia, e no desenvolvimento de novas tecnologias de maquinários e de softwares. 

Confira o programete e mais detalhes sobre a engenharia de alimentos:

>>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×

    Este site é protegido por reCAPTCHA e Google
    Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.