×
×

Escolha sua região:

Terça-feira, 30 de novembro de 2021. Santa Catarina Mude de região ▼
MENU
O portal da notícia
em Santa Catarina.
BUSCAR
Segurança
MENU
BUSCAR
Segurança
publicidade
block/article/header
Segurança Compartilhar

Decisão

Grevistas da Comcap terão descontos salariais, afirma Prefeitura de Florianópolis

Justiça decretou a ilegalidade da greve. O Sindicato informou que não foi notificado sobre a decisão

block/article/social-network
block/article/content__sidebar

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) decretou a ilegalidade da greve dos servidores da Comcap, em Florianópolis, na tarde desta quarta-feira (22). Com a decisão do desembargador Sérgio Roberto Baasch Luz, a prefeitura informou que já vai aplicar descontos salariais em grevistas nesta quinta, 23 de setembro, quando o município fecha a folha dos funcionários.

Na decisão, o TJSC impede o sindicato de tumultuar espaços públicos e ameaçar ou constranger funcionários que querem trabalhar. O município também está iniciando processo de abandono de emprego em quem aderiu ao movimento ilegal. Na tarde desta terça, a Prefeitura solicitou que funcionários que querem retornar ao trabalho comuniquem a secretaria do meio ambiente até as 18h para não haver descontos.

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem) informou que não foi notificado sobre a decisão até às 16h33min desta quarta.

Entenda:

Na manhã de terça-feira (21), a Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap) anunciou greve por tempo indeterminado. No início da tarde, funcionários da Companhia bloquearam o acesso à Estação de Transbordo da Comcap, no Bairro Itacorubi, em Florianópolis. 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem), a mobilização é contrária ao trabalho de uma empresa terceirizada que foi contratada para fazer a coleta de lixo em Florianópolis.

“A Comcap atua há 50 anos em Florianópolis e transformou nossa cidade em uma referência na limpeza urbana. Já a terceirizada provou em 15 dias que o serviço é pior. Não há coleta de porta a porta, a reciclagem não é feita corretamente. Também sobram denúncias de irregularidades trabalhistas e ambientais. O Sintrasem já flagrou garis de chinelo, caminhões despejando chorume na rua, transbordo de lixo em meio a casas.”, afirma o sindicato.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

block/article/tags
query/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news