Cotidiano Compartilhar
Vai sair?

Presidente da Amures protocola pedido pela retomada das obras da SC-370

Um ofício foi assinado pelos 18 prefeitos da Serra Catarinense

• Atualizado

Rádio Clube FM

Por Rádio Clube FM

Foto: Amures/Reprodução
Foto: Amures/Reprodução

O presidente da Amures e prefeito de São Joaquim, Giovani Nunes, entregou ao governador Jorginho Mello na manhã desta quarta-feira (29), em Florianópolis, um ofício assinado pelos 18 prefeitos da Serra Catarinense que reivindica a retomada das obras da SC-370, entre Urubici e Rio Rufino. As informações são da Amures.

O documento reitera a importância do asfalto para o desenvolvimento turístico e econômico daquela microrregião e manifesta a preocupação com a paralisação, oficializada na sexta-feira passada. Publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), a paralisação das obras da SC-370, foi uma ordem administrativa, segundo informações do Estado.

“A SC-370 é uma bandeira da região. Uma rodovia estratégica para promoção do turismo, agropecuária e o setor de hortaliças do vale do Canoas. Aguardamos uma resposta do governador sobre o pedido que fizemos”, comentou o presidente da Amures.

O que preocupou os prefeitos foi que o Secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade Jerry Comper afirmou que não haveria paralisação nas obras. E no dia seguinte, houve a postagem da paralisação no DOE.

O prefeito de Rio Rufino Erlon Tancredo Costa, o Kedo, acompanhou o grupo de prefeitos em Florianópolis e levou inclusive um vídeo sobre a situação caótica da SC-370. O vídeo mostra os deslizamentos, represamento de água sobre a via, atoleiros e pontos de perigo iminente aos usuários.

As dificuldades pela falta de pavimentação da rodovia têm levado alguns moradores até a abandonar o interior devido as péssimas condições de trafegabilidade.

Prefeitos acompanharam anúncio de recursos do Programa Recupera SC

Os 18 municípios da Serra Catarinense devem receber ajuda financeira do governo do Estado para o enfrentamento aos prejuízos causados pelas fortes e constantes chuvas dos últimos meses pelo fenômeno El Niño. Entre outubro e novembro 70% dos municípios catarinenses foram atingidos pelas chuvas, o que corresponde a 209 cidades. Ao todo 195 prefeituras decretaram situação de emergência e outras 14 estão em estado de calamidade pública.

Em resposta a essa situação, o Governo de Santa Catarina apresentou nesta quarta-feira, 29, um segundo pacote de ações do Programa Recupera SC. Os recursos deverão chegar aos produtores rurais catarinenses e as prefeituras com suporte para a recuperação da infraestrutura dos municípios.

Em um grande esforço conjunto, o Governo de Santa Catarina e os Poderes, representados pela Assembleia Legislativa (Alesc), o Tribunal de Justiça (TJSC), o Tribunal de Contas (TCE) e o Ministério Público (MPSC), aportaram recursos para a realização de repasses diretos às prefeituras. Serão R$ 150 milhões investidos nessa ação.

“Eu sei do desespero que cada prefeito está passando. É uma ajuda que vai chegar para todos os 295 municípios de Santa Catarina. Alguns foram mais afetados e vão receber mais, mas todas as cidades catarinenses tiveram algum tipo de prejuízo com as chuvas de outubro e novembro. Por isso, essa nossa ação vai ajudar cada um dos prefeitos catarinenses”, disse o governador Jorginho Mello após agradecer a colaboração de todas as instituições nessa ação.

A Alesc contribuiu com R$ 30 milhões, o TJSC com R$ 13 milhões, o TCE também com R$ 13 milhões e o MPSC com R$ 10 milhões. O governo estadual completa a conta com R$ 84 milhões. No total, 55% tem como fonte de repasse o Executivo e 45% os demais Poderes. Além dos líderes de cada instituição, o evento reuniu secretários de Estado, prefeitos, vice-prefeitos, deputados e demais lideranças políticas no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×