Educação Compartilhar
Inclusão

Serviço de Acolhimento para jovens afastados temporariamente de familiares é lançado em Guaramirim

Evento aconteceu nesta quarta-feira (02). Veja como fazer inscrição para participar do processo de habilitação

• Atualizado

Patryck Cachoeira

Por Patryck Cachoeira

Foto: divulgação/Prefeitura de Guaramirim
Foto: divulgação/Prefeitura de Guaramirim

Com o objetivo promover um acolhimento humanizado e voltado às individualidades de cada criança e adolescente afastada judicialmente de suas famílias, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação de Guaramirim, lançou nesta quarta-feira (2) o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora. Trata-se de um serviço que contribui para que estas crianças e adolescentes se desenvolvam com seus direitos garantidos e fortalecidos, enquanto participam de uma rotina familiar. O evento aconteceu na Câmara de Vereadores.

Até então, a cidade contava apenas com o Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (Saica), uma unidade referência para a região no que diz respeito ao acolhimento para menores de 18 anos, recebendo inclusive crianças e adolescentes de outros municípios, como Schroeder e Massaranduba.

Como acolher?

Para se inscrever no serviço, entre outros critérios, o responsável ou a responsável pela família deve ter mais de 25 anos, morar em Guaramirim, além de dispor de tempo para suprir as necessidades de afeto às crianças e/ou adolescentes acolhidos em sua residência. Também é necessário que todos os integrantes da família concordem com o acolhimento, independentemente da idade, além é claro de apresentarem idoneidade moral, boas condições de saúde física e mental.

Quais as restrições?

O serviço de Família Acolhedora tem início, meio e fim, portanto, a família acolhedora não pode estar inscrita no Cadastro Nacional de Adoção.

Quais os benefícios?

Para as crianças e adolescentes, são muitos. Além do afeto e da rotina familiar a que são inseridos, elas estarão convivendo com a comunidade familiar e social, potencializando suas relações interpessoais. Para a Família Acolhedora, além da contribuição para o futuro de uma criança ou adolescente, também há uma ajuda de custo. Para subsidiar os custos envolvidos, é fornecido um salário mínimo para cada criança e adolescente, e um salário mínimo e meio para cada criança ou adolescente com necessidades especiais.

Como se inscrever?

Interessados em participar do processo de habilitação devem preencher um formulário disponibilizado no site da Prefeitura ou na sede da Família Acolhedora, Rua Gott Lieb Kinas, nº 272, Guaramirim. Mais informações podem ser obtidas com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, no (47) 3373-0166.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×

    Este site é protegido por reCAPTCHA e Google
    Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.