Fabio Schardong
templates/template-single-article-texto
block/single-columnist/block-header

Fabio Schardong

Jornalista com 32 anos de profissão. Comunicador na Rádio Chapecó desde 2005.

[email protected]
block/article/header
Fabio Schardong Compartilhar
Chape

Despedida melancólica da Chape na Série A

Foi uma campanha uniforme, nivelada por baixo.

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Despedida melancólica da Chape na Série A
Foto: Márcio Cunha | ACF | @chapecoensereal

A Chapecoense encerrou sua campanha no Brasileirão deste ano dentro do
Maracanã, diante do Fluminense, na noite de quinta-feira (09). Com dispensas
e jogadores que não foram relacionados, o Verdão entrou em campo com a
maioria de atletas da base (Sub 20 e Sub 17), assim como no banco de
reservas. E deu Fluminense, como era esperado. A vitória foi pelo placar de 3 a 0.

A partida


O primeiro tempo teve mais posse de bola do Fluminense, mais pressão do
time da casa, mas a Chapecoense não fez feio. Claro, a trave e João Paulo
salvaram, porém o placar não foi mexido. Logo no início da segunda etapa, no
entanto, o Flu fez um a zero com David Braz logo aos três minutos. Luiz
Henrique, aos 13’, fez o segundo e o terceiro foi de Abelr Hernández, aos 43
minutos.


Campanha no Brasileirão


Foram 38 jogos e apenas uma alegria, uma única vitória, fora de casa sobre o
Bragantino. Nas outras 37 rodadas, doze empates e 25 derrotas, 15 pontos na
tabela e a lanterna do Brasileirão. Confirmou-se o recorde negativo da pior
campanha da história da Série A por pontos corridos com 20 clubes, superando
o América de Natal, que em 2007 fez 17 pontos. A Chape marcou 27 e sofreu
67 gols, com saldo negativo de 40. O aproveitamento final foi de 13,15%.

Ano que vem


No Brasileiro do ano que vem, na Série B, os adversários serão: CSA (AL),
Guarani (SP), CRB (AL), Náutico (PE), Vila Nova (GO), Vasco da Gama (RJ),
Ponte Preta (SP), Operário (PR), Brusque (SC), Cruzeiro (MG), Sampaio
Correa (MA), Londrina (PR), Ituano (SP), Tombense (MG), Novorizontino (SP),
Criciúma (SC), Sport (PE), Grêmio (RS) e Bahia (BA).

Ficha técnica


Fluminense: 1)Marcos Felipe 2)Samuel Xavier 44)David Braz 4)Luccas
Claro 30)Marlon (Danilo Barcelos) 35)André 38)Martinelli (Nonato) 11)Cazares (Wallace)34)Luiz Henrique (Matheus Martins) 29)Bobadilla (Abel Hernández) 21)Jhon Arias Técnico – Marcão

Chapecoense: 31)João Paulo 55)Jordan 3)Laércio (Tiago Coser)
21)Ignácio 80)Mancha (Felipe Vasconcelos) 14)Ryan 15)Ronei
19)Marquinho (Rafael Holstein) 6)Basanello 77)Perotti 39)Rodriguinho
(Arthur Vanzela) Técnico – Felipe Endres

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden (Master), auxiliado por Jorge
Eduardo Bernardi (CBF) e José Eduardo Calza (CBF) Trio – RS. Quarto
Árbitro – Elmo Alves Resende Cunha (Master/GO) / Quinto Árbitro –
Daniel do Espirito Santo Parro (CBF/RJ) / Árbitro de Vídeo – Leone
Carvalho Rocha (CBF/GO) / AVAR – José Claudio Rocha Filho
(Fifa/VAR/SP) / Observador de VAR – Sérgio Correa da Silva (CBF/RJ)

Cartões amarelos: Ignácio, Ronei (Cha); David Braz, Abel Hernández,
Matheus Martins (Flu)
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro
Data: 9/12/0221 (Quinta-feira)
Horário: 21h
Público: 48.198 torcedores

>> Siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais