Segurança Compartilhar
TJSC

Suspeito de planejar explodir delegacia com 100 kg de dinamite tem habeas corpus negado

Os explosivos seriam usados para destruir a parede de uma delegacia na Serra catarinense e assim permitir o resgate e a liberdade de um comparsa

• Atualizado

Redação

Por Redação

Imagem ilustrativa | Foto: SBT Notícias/Reprodução
Imagem ilustrativa | Foto: SBT Notícias/Reprodução

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina negou habeas corpus solicitado por um homem que, já denunciado, responde por diversos crimes, entre eles guardar em residência 124 bananas de dinamite – cerca de 100 quilos de explosivo – que seriam utilizadas para explodir a parede de uma delegacia na Serra catarinense e assim permitir o resgate e a liberdade de um comparsa, também integrante de facção criminosa, recém-capturado pela polícia.

No habeas corpus, a defesa traçou outro perfil. Alegou que o homem é pai de família, sua mulher está grávida, tem residência fixa, possui atividade lícita por atuar como motorista de aplicativo e cumpriu pena em regime aberto sem registro de alterações, tanto que comparecia mensalmente ao fórum local para a coleta de sua assinatura.

O Ministério Público, contudo, a partir de trabalho em conjunto com as forças policiais, sustenta que o réu é integrante de uma facção criminosa, em que inclusive ocuparia um dos cargos da mais alta hierarquia na região do planalto serrano. Lembrou ainda que, com mandado de prisão expedido em 23 de novembro do ano passado, ele só foi preso – em flagrante – no último dia 25 de dezembro. Além dos explosivos, o acusado detinha nove quilos de maconha e quase dois quilos de cocaína.

O desembargador Luiz Neri Oliveira de Souza, relator do HC em regime de plantão, não viu ilegalidades nas decisões judiciais até agora adotadas no processo em questão. “A decisão que converteu a prisão temporária (…) em preventiva observou os requisitos legais, especialmente a garantia da ordem pública, notadamente em face da gravidade dos fatos investigados (…), com ênfase à apreensão de aproximadamente 100 quilos de explosivo supostamente destinados à destruição de prédio público (…) a fim de resgatar faccionado segregado”, anotou.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×