Segurança Compartilhar
tragédia

PM divulga possíveis causas das mortes dos jovens em rodoviária em SC

Todos relataram sentir enjoo e tontura antes de falecer

• Atualizado

Olga Helena de Paula

Por Olga Helena de Paula

Foto: PM/Divulgação
Foto: PM/Divulgação

A Polícia Militar divulgou o relato de uma testemunha e as possíveis causas das mortes dos quatro jovens na Rodoviária de Balneário Camboriú na manhã desta segunda-feira (01). De acordo com o relatório da PM, uma mulher de 19 anos relatou que estava vindo de Brasília para encontrar o namorado, um dos ocupantes do carro e que seus amigos estavam morando há uma semana em Florianópolis, sendo que estavam de férias em Balneário.

Ela contou que chegou no terminal por volta das 2h27 desta madrugada e que mandou mensagem para o namorado vir lhe buscar. Ele respondeu que estavam a caminho, mas que demorariam em virtude do trânsito na cidade. Por volta das 3h15, seu namorado de 24 anos, outra mulher de 19 anos, um homem de 21 anos e um adolescente de 16 anos, chegaram a rodoviária.

Segundo ela, todos relataram sentir tontura e enjoo e que deveria ser por conta de um cachorro quente que haviam comido na praia. Ainda de acordo com ela, os pais do jovem também tinham ingerido o alimento antes de voltar para Florianópolis, mas que eles não relataram mal estar.

A mulher de 19 anos que estava no veículo era a que estava pior, sendo que logo ao chegar na rodoviária passou mal e vomitou. Ela contou que seu namorado foi ao banheiro e disse estar se sentindo melhor. Como todos estavam cansados e passando mal, resolveram que iriam descansar no veículo com o ar condicionado ligado. Ela contou que permaneceu fora do carro e que de vez em quando, voltava ao automóvel, um BMW/320I, ano 2022, na cor azul, para checar o estado dos amigos.

Por volta das 7h, ela viu que o seu namorado não respirava e sangrava pela boca e que o estado dos seus amigos era igual. Na sequência ela saiu pedindo ajuda e um rapaz ligou para o SAMU e desligou o carro em que as vítimas estavam.

Posteriormente, chegaram no local a Polícia Civil, a perícia e o IGP para realizar os procedimentos cabíveis. A Guarnição em contato com o perito do IGP que esteve no local e avaliou o veículo, obteve a informação de que possivelmente poderia ter ocorrido um vazamento de gás na parte da frente e que o veículo seria encaminhado para a delegacia de polícia para ser periciado.

Dentro do veículo não foram encontradas drogas ou bebidas alcoólicas.

A polícia está trabalhando com a hipótese de morte acidental, mas o resultado final deve ser definido somente após a perícia do veículo e demais investigações.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×