Segurança Compartilhar
Tragédia

O que se sabe sobre o naufrágio que deixou 6 mortos na baía de Todos-os-Santos

O naufrágio de um barco ocorreu na noite de domingo (21)

• Atualizado

Estadão Conteúdo

Por Estadão Conteúdo

Foto: Reprodução/X
Foto: Reprodução/X

Até o fim da manhã de segunda-feira, 22, já eram seis os mortos no naufrágio de um barco, ocorrido na noite do domingo, 21, na Baía de Todos-os-Santos, com dois desaparecidos. Outras cinco pessoas foram resgatadas e receberam atendimento médico. Todos os passageiros eram amigos e familiares. Embora tenha deixado o local do acidente logo após o ocorrido, o condutor do barco já foi identificado pela Polícia Civil e deverá prestar depoimento.

Quando aconteceu o naufrágio?

Conforme a prefeitura de Madre de Deus, a tragédia aconteceu por volta das 22 horas na Baía de Todos os Santos, quando a embarcação realizava a travessia entre Ilha de Maria Guarda e Madre de Deus, na região metropolitana de Salvador, na Bahia.

O barco estava regular?

A Capitania dos Portos afirma que o barco, denominado “Gostosão FF”, realizava transporte de passageiros de forma irregular, entre a Ilha de Maria Guarda e Madre de Deus, um trajeto considerado pequeno, de cerca de 1,5 km.

A embarcação estava acima da sua capacidade, que seria de até 11 pessoas, mas, no momento, transportava mais de 15. O barco tinha autorização para trafegar somente até as 19h30, mas o acidente aconteceu às 22h, pouco depois de o saveiro ter deixado a Ilha de Maria Guarda, onde acontecia uma festa de verão.

O que pode ter acontecido na embarcação?

Segundo testemunhas, houve uma confusão entre alguns ocupantes, e as demais pessoas teriam corrido para o lado oposto, fazendo com que o barco virasse. Os sobreviventes e cinco mortos foram resgatados ainda durante a noite. Pela manhã de segunda-feira foi encontrado o corpo da sexta vítima.

Qual a idade das vítimas?

Entre elas estão duas mulheres, três homens e uma criança do sexo masculino, de acordo com a prefeitura municipal de Madre de Deus. As vítimas têm entre 7 e 59 anos.

Quais as causas do acidente?

Os órgãos envolvidos na apuração ainda não sabem precisar o real motivo do acidente, e informam que somente após o inquérito aberto pela Marinha será possível determinar as causas da tragédia. De início descartam que as condições climáticas tenham influenciado, já que o tempo estava adequado à navegação.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Adson Marchesini disse que esse tipo de barco se classifica na categoria esporte e recreio, podendo ser utilizado apenas para recreação das pessoas. “Ele não poderia transportar passageiros de forma comercial, como estava fazendo”, afirmou.

Ainda há desaparecidos?

Ainda há duas pessoas desaparecidas. A Marinha trabalha no resgate com 39 militares, uma Lancha de Inspeção Naval Blindada do Grupamento de Patrulha Naval do Leste, uma Lancha de Inspeção Naval e uma Moto Aquática da Capitania dos Portos da Bahia (CPBA), que coordena a Operação de Busca e Salvamento.

A operação é desenvolvida em conjunto com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado da Bahia e a Polícia Militar do Estado da Bahia, além de outras embarcações civis.

Desde a madrugada, cerca de 30 bombeiros militares, incluindo mergulhadores, náuticos com três botes e guarda-vidas também estão realizando buscas aos desaparecidos. Uma moto aquática já está em deslocamento para auxiliar as buscas.

Como estão as investigações?

A 17ª Delegacia Territorial (DT/Madre de Deus) apura o naufrágio da embarcação tipo saveiro. “As guias periciais e de remoção foram expedidas. Diligências investigativas estão sendo realizadas para apurar a circunstâncias, para as possíveis responsabilizações pelo naufrágio”, acrescentou a Polícia Civil da Bahia.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×