Segurança Compartilhar
Tristeza

Adolescente de 13 anos morre após ser agredido por estudantes em SP

O pai de Carlos Teixeira revelou que o filho era frequentemente vítima de agressões e que ele sentia medo de frequentar a escola

• Atualizado

SBT News

Por SBT News

Imagem Ilustrativa. Foto: Pixabay (banco de imagens)
Imagem Ilustrativa. Foto: Pixabay (banco de imagens)

Um adolescente de 13 anos faleceu uma semana após dois colegas pularem sobre suas costas dentro da Escola Estadual Julio Pardo Couto, localizada em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O pai de Carlos Teixeira revelou que o filho era frequentemente vítima de agressões e que ele sentia medo de frequentar a escola.

“Meu filho ficou com medo de ir para escola, estava psicologicamente abalado. Acho que já estava sofrendo bullying. Desde o começo, ensinei ele a se defender, mas infelizmente meu filho era muito inocente, acho que não conseguia reagir”, revela Julisses Fleming, de 42 anos, pai da vítima.

Segundo relatos de testemunhas ao SBT, cenas como essa são comuns na Escola Estadual Julio Pardo Couto, em Praia Grande. “Fizeram isso com meu filho. Foram sete pessoas que bateram nele dentro do banheiro. Sete pessoas agrediram ele”, conta a segurança Tatiane Bueno.

Durante uma dessas agressões, Carlos Teixeira, de treze anos, foi gravemente ferido. No último dia 9 de abril, dois meninos jogaram Carlos no chão e pularam sobre suas costas. Como consequência, o estudante começou a sentir dores e falta de ar. Diante da situação, a família decidiu levá-lo até uma unidade de pronto atendimento da cidade, onde ele recebeu atendimento médico e foi liberado.

“Chegou lá, o médico só deu injeção e mandou para casa. Semana toda, injeção, casa. Negligência, não fizeram exame, nem nada”, revela o pai do menino.

Com a piora do quadro, Carlos foi levado à Santa Casa de Santos e morreu depois de dois dias internado. Exames no IML vão tentar esclarecer a causa da morte.

Em nota, a Prefeitura de Praia Grande informou que está avaliando o atendimento da UPA ao estudante. Já a Secretaria Estadual da Educação disse que abriu um procedimento interno sobre o caso. A Secretaria de Segurança Pública afirmou que a polícia investiga a morte como “suspeita”. Não há informações sobre os agressores.

O corpo do estudante foi transferido da Santa Casa para o IML de Praia Grande.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Fale Conosco
Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×

    Este site é protegido por reCAPTCHA e Google
    Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.