Cotidiano Compartilhar
Transtorno

“Que pesadelo”: Passageira de SC é impedida de embarcar com cachorro e perde voo internacional

A jovem descobriu momentos antes da viagem que não poderia levar o pet com ela

• Atualizado

Emanuela Lima

Por Emanuela Lima

Heloísa descobriu no aeroporto  que não poderia embarcar com o pet | Imagem: redes sociais /reprodução
Heloísa descobriu no aeroporto que não poderia embarcar com o pet | Imagem: redes sociais /reprodução

Na noite de domingo (26), uma passageira que partiria de Navegantes e tinha como destino Berlim, passou momentos de sufoco no aeroporto internacional do Litoral Norte. Já na data da viagem, descobriu que não poderia embarcar com o seu cachorro de estimação. Segundo ela, o transporte do pet foi combinado e confirmado por WhatsApp com a companhia aérea LATAM.

Heloisa Alves é natural de Blumenau e estava na cidade catarinense para passar o fim de ano com a família. Conforme relato, no domingo (26), já com as passagens compradas e tudo acertado para a volta à Berlim, na Alemanha, onde reside, recebeu a notícia de que, devido a uma conexão em Frankfurt, que seria feita por outra companhia que não a de partida, não seria possível embarcar com o pet. Porém, segundo a jovem, ambas as companhias foram contatadas e autorizaram o transporte do cachorrinho.

Passageira buscou remarcação e abriu mão do segundo trecho

Já no aeroporto, ela conta que explicou a situação para uma supervisora e afirmou que abriria mão do trecho operado pela companhia que não a de origem, responsabilizando-se, inclusive, pelo transporte entre Frankfurt e Berlim. Ela teria sido informada que a situação não era permitida e foi encaminhada ao balcão de vendas, onde uma funcionária realizou a cotação de remarcação do trecho entre Navegantes e Frankfurt. “Somado as multas e taxas, totalizaria em mais de R$ 7 mil. Um valor que eu teria de arcar e do qual não disponho”, afirmou a passageira.

Heloisa iniciou as ligações para a LATAM, a fim de tentar uma remarcação sem custo já que, segundo ela, no aeroporto foi informado que lá não havia mais nada que pudesse ser feito. Durante uma das chamadas, que teria durado cerca de duas horas, uma nova cotação de remarcação foi realizada e o valor final ficou em R$10 mil.

Em mais uma tentativa de contato com a empresa, às 20h, ela recebeu um protocolo para solicitar a remarcação sem custo da viagem com o prazo de cinco dias úteis para resposta. Segundo Heloisa, os documentos do cachorro para entrada na União Europeia têm validade até 3 de março.

“Caso não cumpra esse prazo, terei que refazer toda a documentação do meu cachorro, processo que inclui trâmites diversos e custos como ida ao veterinário, transporte até outra cidade para chancela do CVI, além de tempo disposto para aprovação do documento”.

LATAM garantiu um posicionamento

O SCC10 entrou em contato com a LATAM, que informou que contatou a cliente e em breve tomarão um posicionamento sobre o caso. Heloisa confirmou que nesta segunda (27), a companhia realizou ligações para ela, informando uma decisão deve ser tomada até esta manhã de terça-feira (28).

A companhia aérea liberou uma nota ao SCC10 na tarde de terça (28), confira:

A LATAM esclarece que houve um erro na liberação do serviço, a medida que a companhia não realiza transporte de pets em voos com conexão com outras companhias aéreas. A LATAM informa ainda que já fez contato com a cliente e solucionou o caso“.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×