Cotidiano
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Cotidiano Compartilhar
Mosquito

Número de macacos mortos por febre amarela aumenta em Santa Catarina

As novas notificações acendem um alerta na Serra e Alto Vale do Itajaí

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Número de macacos mortos por febre amarela aumenta em Santa Catarina

O Estado já contabiliza 86 macacos vítimas da febre amarela somente nesse ano. O último boletim epidemiológico da doença, divulgado nessa quarta-feira (23) pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) mostra que o vírus continua circulando em Santa Catarina. As novas mortes de macacos foram registradas nos municípios de Apiúna (5), Aurora (1) e Vitor Meireles (1). Os sete animais eram da espécie bugio e tiveram as amostras para exame coletadas em abril.

As novas notificações acendem um alerta, especialmente, em duas regiões do Estado: Serra e Alto Vale do Itajaí, porque comprovam o deslocamento do vírus pelos corredores ecológicos de SC.

“O vírus continua circulando no Estado e o registro das mortes de macacos nos ajuda a monitorar a doença. Os macacos vivem no mesmo ambiente que o mosquito transmissor da doença e por isso, são os primeiros a ficar doentes. A morte ou o adoecimento dos primatas é um alerta para os gestores e profissionais de saúde adotarem medidas de prevenção, uma vez que a febre amarela nestes animais precede os casos humanos”, explica João Fuck, gerente de zoonoses da DIVE/SC.

Vacina

A vacina é a melhor forma de prevenir a febre amarela. Todas as pessoas com mais de nove meses devem ser imunizadas. A dose está disponível gratuitamente nos postos de saúde de todo o Estado.

“O alerta é principalmente para essas duas regiões onde as últimas mortes de macacos foram registradas. A cobertura vacinal nesses locais está abaixo de 95% do público-alvo, que é a meta recomendada para prevenção de surto pela doença”, afirma Lia Quaresma Coimbra, gerente de imunização da DIVE/SC.

“As pessoas que ainda não se vacinaram, devem procurar uma unidade de saúde. É importante lembrar que estamos nos aproximando do período sazonal da doença, momento em que mais mortes de macacos e casos humanos podem ocorrer. Assim, para evitar surtos de febre amarela e óbitos pela doença, a vacina continua sendo a melhor medida de prevenção”, esclarece João Fuck.

Febre Amarela em SC

O Estado registrou duas mortes por conta da doença nesse ano. Uma em Indaial e uma em Camboriú. Os dois casos eram de homens que não tinham registro de vacina. Além disso, já foram confirmados 17 casos de febre amarela em humanos.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/tags
block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais