Cotidiano
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Cotidiano Compartilhar
Missão no Mato Grosso do Sul

Bombeiros catarinenses relatam experiência de combate aos incêndios no Pantanal

As equipes do CBMSC foram acionadas na última semana para ajudar no Mato Grosso do Sul

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Bombeiros catarinenses relatam experiência de combate aos incêndios no Pantanal
Foto: Divulgação, Corpo de Bombeiros de Santa Catarina

As cenas das queimadas no Pantanal, no Mato Grosso do Sul, se espalharam pelo país nas últimas semanas e, desde a sexta-feira (2), membros do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) foram acionados para auxiliar no combate às chamas na região Centro-Oeste.

De acordo com o tenente Rudini Sturm, do CBMSC, o cenário é desolador. “A gente tenta segurar o fogo, mas alguma fagulha que passa lá na frente já provoca um outro incêndio”, afirma. Os ventos e o clima seco também dificultam o combate aos incêndios.

Segundo o tenente Rudini, fatores como o vento, a temperatura extremamente alta e a vegetação seca dificultam o combate muito o combate às chamas. Por isso, os animais acabam se agrupando onde ainda existe água. Segundo membros do Corpo de Bombeiros, a temperatura no local é extremamente alta e chega a até 43 graus.

Confira depoimento:

https://youtu.be/qXS6jZTqjQA

Animais fogem para onde ainda existe água

Com essa condição do tempo, os animais têm sofrido ainda mais. “Infelizmente é comum ver muitos animais fugindo da frente do fogo, principalmente jacarés. Muitos pássaros também aparecem fugindo dos bolsões de mata. Vimos ainda vários tatus”, relata o tenente André Germanovix.

Com detalhes, o 2º sargento Neldir, que está há 14 anos na corporação, enviou depoimento sobre a triste situação dos animais e as dificuldades enfrentadas no Pantanal.

Confira:

https://youtu.be/p7_FOdceCMU

O resgate ao tamanduá-mirim

Na última semana, os Bombeiros e Santa Catarina chegaram a resgatar um tamanduá-mirim no Pantanal. O animal foi encontrado muito machucado e sedento por água.

O tenente Rudini contou como foi o momento:

https://youtu.be/0y9iorTQ7FY

Confira momento em que o tamanduá-mirim foi resgatado

Bombeiros encontraram tamanduá-mirim sedento por água. (Vídeo: Divulgação, Corpo de Bombeiros)

Comboio ao Mato Grosso do Sul

Na manhã do último sábado (3), as equipes de Força-Tarefa do Corpo de Bombeiros Militar de SC se reuniram no Paraná e iniciaram o comboio até o Mato Grosso do Sul. Foram 22 bombeiros convocados para essa missão e o grupo é dividido em três equipes com funções distintas.

Diariamente, por volta das 7h, as equipes saem à campo. Dependendo da distância até o destino, a saída é mais cedo, às 5h.

Tenente André Germanovix, trabalha em Capinzal, no Meio-Oeste, e está desde 2016 na coporação (Foto: Corpo de Bombeiros)

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais