Cotidiano Compartilhar
BOLETIM DA DENGUE

Blumenau tem mais de 240 casos confirmados de dengue; veja bairros mais afetados

O total acumulado desde a primeira semana de 2024 é de 1.010 focos do mosquito e 3.025 casos prováveis

• Atualizado

Olga Helena de Paula

Por Olga Helena de Paula

Imagem: Pixabay
Imagem: Pixabay

A Prefeitura de Blumenau disponibilizou nesta quinta-feira (29), novos dados sobre a dengue no município. Desde o último boletim, divulgado em 22 de fevereiro, a cidade registrou 130 novos focos e 241 casos confirmados da doença, sendo que 796 ainda estão em investigação. Além disso, a prefeitura ainda divulgou os 10 bairros mais afetados pelos focos do mosquito. São eles: Progresso com 71 focos, Itoupava Central com 66, Água Verde com 63, Itoupavazinha com 62, Salto do Norte com 56, Itoupava Norte com 60, Garcia com 55, Badenfurt com 47, Ponta Aguda com 39 e Velha com 37.

O total acumulado desde a primeira semana de 2024 é de 1.010 focos do mosquito e 3.025 casos prováveis. Destes, 2.599 estão em investigação e 426 foram confirmados. Três pessoas estão internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 21 em enfermaria.

Vale lembrar que os casos prováveis são todos os casos notificados, suspeitos, confirmados e inconclusivos, com exceção dos descartados. Desse modo, todos os casos suspeitos, que estão no sistema, serão considerados prováveis. Isso permite uma análise mais precisa da situação.

Foto: Prefeitura de Blumenau/Divulgação.

Sinais e sintomas

A primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início abrupto, que tem duração de dois a sete dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. Manchas pelo corpo estão presentes em 50% dos casos, podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem estar presentes.

Atendimento ambulatorial

Os Ambulatórios Gerais da Família (AGFs) fazem atendimento nos bairros: Velha; Escola Agrícola; Garcia; Fortaleza; Itoupava; Badenfurt e Centro, de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h. As unidades Estratégia Saúde da Família (ESFs) também oferecem atendimento à população. O endereço e o horário de atendimento das unidades habilitadas estão no site da Prefeitura.

Como evitar a proliferação do Aedes aegypti

  • Elimine água parada de todos os recipientes;
  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
  • Mantenha lixeiras tampadas;
  • Deixe os depósitos de água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • Plantas como as bromélias, devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
  • Mantenha ralos cobertos com telas de malha fina para evitar que o mosquito tenha acesso ao local;
  • Lave recipientes com depósito de água, como potes de comida e água dos animais, com escova ou esponja e detergente, no mínimo uma vez por semana;
  • Se for necessário que o recipiente fique com água, como no caso de ralos, utilize hipoclorito;
  • Retire a água acumulada em lajes;
  • Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados;
  • Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da Dengue.

Denúncia

A população também pode denunciar locais com possíveis focos do mosquito, entrando em contato com o Programa de Combate à Dengue, por meio do OuvidorSUS no telefone 156 (opção 4) ou pelo telefone 3381-7770. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×

    Este site é protegido por reCAPTCHA e Google
    Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.