Roberto Azevedo

O jornalista Roberto Azevedo tem 39 anos de profissão, 17 deles dedicados ao colunismo político. Na carreira, dirigiu equipes em redações de jornal, TV, rádio e internet nos principais veículos de Santa Catarina.


Política Compartilhar
Julgamento em Brasília

Vídeo: Jorge Seif faz apelo para que o TSE respeite a vontade do eleitor de SC

Julgamento do processo de cassação do senador do PL será nesta quinta-feira (4)

• Atualizado

Por

Ação pode cassar Jorge Seif | Foto: Pedro França/Agência Senado
Ação pode cassar Jorge Seif | Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Jorge Seif (PL) divulgou um vídeo nas redes sociais onde afirma não acreditar que o Tribunal Superior Eleitoral vá “descumprir a Constituição” e desrespeitar a vontade do eleitor catarinense, caso opte pela cassação do mandato conquistado nas urnas. É uma das raras manifestações do senador sobre o assunto, que será julgado na quinta-feira (4), em Brasília.

Na ação, movida pela Coligação Bora Trabalhar (PSD, União Brasil e Patriota), os advogados acusam a campanha de Seif de ter cometido abuso do poder econômico e político. No Tribunal regional Eleitoral, em Santa Catarina, o julgamento realizado em novembro de 2023 determinou, por unanimidade, o arquivamento do processo, por entender que não houve potencial para mudar o resultado da eleição.

Ministério Público Eleitoral afirma que TRE ignorou o potencial das provas

O parecer assinado pelo vice-procurador-geral Eleitoral Alexandre Espinosa Bravo Barbosa, com data desta sexta-feira (8), pede a cassação da chapa de Jorge Seif (PL). O documento inclui os dois suplentes Adrian Rogers Censi e Hermes Klann, multa para o empresário Almir Manoel Atanazio dos Santos e perda dos direitos políticos do senador e do empresário Luciano Hang, todos por abuso do poder econômico e político.

O representante do Ministério Público Federal Eleitoral considerou que o julgamento ocorrido no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Santa Catarina ignorou o potencial das provas, sob a alegação de que os eventos narrados não consistiam em elementos robustos para caracterizar os delitos narrados pela Coligação Bora Trabalhar (União Brasil, PSD e Patriota), que tinha o ex-governador Raimundo Colombo (PSD) como candidato ao Senado. Os eventos narrados pela coligação eram a utilização de aeronaves, da estrutura e do pessoal das Lojas Havan e a presença na 21ª Semana da Indústria Calçadista Catarinense, em Tijucas.

A defesa de Seif considera que todos os motivos alegados na denúncia foram analisados na prestação de contas do candidato, que foram aprovadas, e que há uma distinção entre apoio empresarial e o que foi efetivado, tanto por Luciano Hang, quanto por Almir Manoel Atanazio dos Santos, meramente na condição de pessoas físicas.

Assista ao vídeo:

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×

    Este site é protegido por reCAPTCHA e Google
    Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.