Roberto Azevedo

O jornalista Roberto Azevedo tem 39 anos de profissão, 17 deles dedicados ao colunismo político. Na carreira, dirigiu equipes em redações de jornal, TV, rádio e internet nos principais veículos de Santa Catarina.


Política Compartilhar
Diretas do Azevedo

Micro e pequenas empresas geraram 65% das vagas em SC; e Câmara de Joinville investigará a arma ilegal de vereador

Setor é um dos carros-chefes da economia, confirma Sebrae

• Atualizado

Por

Divulgação
Divulgação

Com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego, o Sebrae fez um levantamento em que garante que as micro e pequenas empresas de Santa Catarina geraram 61,5 mil novos empregos no estado, em um universo de 94,4 mil novos postos de trabalho criados entre janeiro e outubro deste ano. Ainda de acordo com a autarquia, nenhum setor deste segmento da economia apresenta valor negativo para o saldo líquido de empregos gerados no mesmo período.

O mesmo dado se aplica no país, onde foram as pequenas empresas do setor de Serviços (com 28,9 mil novas vagas), seguidas pelas do setor da Construção (11,5 mil novas vagas) e Comércio (10,6 mil novas vagas). Quando os dados sobre o estado são abertos, verifica-se que o setor de Serviços (4,1 mil vagas), Comércio (2,4 mil vagas) e Indústria da Transformação (579 vagas). Os dados das médias e grandes empresas também são significativos, com 34,9% do total de empregos gerados.

Para o presidente do Sebrae, Décio Lima (foto), “as empresas de Serviço têm impulsionado a geração de empregos e cumprem um papel estratégico na economia catarinense. O setor (das pequenas e médias) é fundamental. Por englobar um grande número de atividades em que, na maioria das vezes, não há necessidade de adquirir equipamentos caros e grandes estoques para começar a empreender, o setor de Serviços funciona como a principal porta de entrada de pessoas no mundo do empreendedorismo”.

Arma sem registro leva vereador ao Conselho de Ética da Câmara

Presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, Diego Machado (PSDB) mandou para o Conselho de Ética o fato de o vereador Mauricinho Soares (MDB) ter sido flagrado pela Polícia Civil com uma arma sem registro, o que é ilegal. É um pedido de investigação interna, que foi aprovado por unanimidade em plenário na sessão desta segunda-feira (4).

Mauricinho foi preso e depois liberado em uma operação da Polícia Civil por suspeita de corrupção em programa de pavimentação comunitária, na semana passada, sobre fatos ocorridos entre 2016 e 2020. Mas não foi o objeto da operação policial que levou à detenção, só a arma. O vereador emedebista também é investigado em casos de fraudes com carteiras de habilitação, assim como o colega dele, o vereador Cláudio Aragão (MDB), além de outras quatro pessoas, por suspeita de corrupção em programa de pavimentação comunitária.

O Conselho de Ética é composto pelos vereadores Wiliam Tonezi, Neto Peters, Cassiano Ucker, Lucas Souza e Adilson Girardi. A Câmara não afasta a possibilidade de propor uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a Operação Lajotas. Mas sobre a questão do Detran, nada por ora.

Pessoas com deficiência não pagarão o “Imposto sobre herança”

O governador Jorginho Mello (PL) o projeto que isenta pessoas com deficiência física ou mental do pagamento do Imposto sobre Transmissão “Causa Mortis” e Doação de quaisquer Bens ou Direitos (ITCMD).

O projeto foi uma iniciativa do deputado Napoleão Bernardes (PSD).

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×