Roberto Azevedo

O jornalista Roberto Azevedo tem 39 anos de profissão, 17 deles dedicados ao colunismo político. Na carreira, dirigiu equipes em redações de jornal, TV, rádio e internet nos principais veículos de Santa Catarina.


Política Compartilhar
Discurso equivocado

Fabrício Oliveira rebate crítica de Lula sobre Balneário Camboriú: “pejorativa e desrespeitosa”

Presidente mostrou desconhecimento e acirrou embate com os bolsonaristas locais

• Atualizado

Por

O prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira (PL), rebateu, nas redes sociais, uma parte de um discurso em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) critica a ocupação da orla da Praia Central. Segundo Lula, em pronunciamento em Recife, no Nordeste do país, as Forças Armadas têm desempenhado um grande papel na preservação ambiental, “e se não fosse a Marinha, aqui teria virado um resort. Eram os grã-finos do mundo inteiro fazendo casa, como em Camboriú, fazendo sombra dentro do mar”.

Na fala truncada, Lula primeiro se referia à destinação de áreas protegidas, ao afirmar que, sem a intervenção militar, espaços verdes poderiam ceder lugar a favelas ou empreendimentos imobiliários voltados para a elite. O elogio era voltado para a região onde se prevê a construção de uma Escola de Sargentos, onde sugeriu que o reconhecimento deve ser estendido às Forças Armadas por sua custódia da área.

Mais à frente, usou Balneário Camboriú como mau exemplo, o que provocou a reação de Fabrício Oliveira, que considerou a manifestação “pejorativa e desrespeitosa”. E ainda complementou que não há lugar na Praia Central que esteja na sombra. Antes que justifiquem que é uma frase retirada do contexto, a crítica de Lula, que mostrou desconhecimento, parece atacar um dos municípios com maior concentração de bolsonaristas do país.

Assista ao vídeo de Fabrício Oliveira:

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×