Segurança Compartilhar
Polícia Federal

VÍDEO: deputado acusa racismo em inspeção da Polícia Federal

O caso aconteceu no dia 3 de maio, mas só foi divulgado nesta quarta-feira (10)

• Atualizado

SBT News

Por SBT News

Foto: reprodução/redes sociais
Foto: reprodução/redes sociais

O deputado estadual Renato Freitas (PT), do Paraná, publicou um vídeo em suas redes sociais em que aparece sendo abordado por agentes da Polícia Federal dentro de um avião, no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. O caso, que o deputado acusa racismo, aconteceu no dia 3 de maio, mas só foi divulgado nesta quarta-feira (10).

Nas imagens, o parlamentar, de 39 anos, questiona um agente da PF sobre os motivos para ter sido retirado do voo. O policial, então, afirma que essa é uma “inspeção aleatória”, em que o sistema escolhe uma quantidade de pessoas para passar pela revista.

A mochila de Freitas é, então, revistada por um funcionário da empresa terceirizada Security, que presta serviços de inspeção de passageiros e de bagagens no aeroporto. Depois, o mesmo homem diz que precisa fazer uma busca pessoal no deputado.

“Procedimento padrão de inspeção”, reafirma o agente da Polícia Federal. 

Ao final da revista, nada de irregular é encontrado e Renato é liberado para seguir viagem. Na volta para a aeronave, ele acusa racismo na abordagem “aleatória” dos agentes.

“Bando de racistas ignorantes”, diz Freitas.

Confira vídeo:

É possível ouvir uma passageira agradecendo a Deus por tudo ter dado certo, no que o parlamentar responde: “tudo certo? Sim, tirando o fato de ser humilhado”.

Ela continua, dizendo que todo mundo passa por isso, e ele questiona:

“Todo mundo passa por isso? Quantas pessoas desse voo saíram no meio do voo, escoltado pela Polícia Federal, para ser revistado?”.

O que diz a PF

A PF afirmou, em nota, que Renato Freitas teria se recusado a passar pelo procedimento no aeroporto e ido diretamente para a aeronave. Ainda segundo o órgão, a inspeção foi realizada de acordo com resolução da ANAC, Agência Nacional de Aviação Civil.

A Polícia Federal também declarou que “eventuais abusos ou falhas na condução do procedimento serão devidamente apurados”.

A ANAC e a administração do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu não responderam aos nossos questionamentos.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×