Segurança Compartilhar
Ações

Estado estabelece ações para garantir tranquilidade em Aldeia do Oeste

A Aldeia Condá vive em conflito desde domingo (16), quando houve atos de violência entre os indígenas

• Atualizado

Redação

Por Redação

Foto divulgação Gov. de SC
Foto divulgação Gov. de SC

O secretário de Estado da Segurança Pública de Santa Catarina, Paulo Cezar Ramos de Oliveira, se reuniu na tarde desta terça-feira (18), com as forças estaduais de Segurança em Chapecó, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, para reunir ações para garantir a tranquilidade na aldeia indígena Condá.

Localizada no município de Chapecó, a aldeia vive conflito interno desde o último domingo (16), quando houve atos de violência entre os indígenas que resultaram em uma morte, feridos, veículos e casas incendiadas.

O secretário da Segurança Pública de SC foi até o município, em missão dada pelo governador Jorginho Mello, para a retomada da tranquilidade na comunidade indígena. “Estamos atendendo determinação do governador preocupado com a violência e o grave distúrbio que ocorreu na aldeia Condá e nos reunimos com as forças de segurança de SC, o procurador da República e a Polícia Federal. Pretendemos o mais rápido possível encontrar soluções para que a aldeia volte à tranquilidade”, afirmou o secretário.

Uma das ações do Governo do Estado é o encaminhamento de reforço de policiais militares de Florianópolis para a aldeia e arredores, que deverão chegar na cidade ainda nesta terça-feira (18). Esses policiais se juntarão aos policiais militares locais na segurança da comunidade.

Presente na reunião, o procurador do Ministério Público Federal Antônio Augusto Diniz agradeceu a vinda do secretário de Segurança Pública a Chapecó e defendeu os trabalhos em conjunto com o Estado e as forças de segurança estaduais e órgãos federais. “A atuação conjunta irá acelerar a retomada da paz social na aldeia Condá”, assinalou o representante do MPF durante a reunião.

Outra medida trazida pelo secretário da Segurança e tratada no encontro foi a possibilidade de o Estado buscar junto à Justiça eleitoral o necessário auxílio para a realização do processo eleitoral na comunidade indígena, cuja disputa política entre os indígenas teria motivado os atos de violência internos. Ao final, ficou definida a permanência do policiamento na região da aldeia até a retomada da tranquilidade, em trabalhos conjuntos entre as forças estaduais, o MPF, a PF e com participação da Funai (Fundação Nacional dos Povos Indígenas). O comandante do 4º Comando Regional de Polícia Militar de Fronteira, coronel Jorge Luiz Haack, também participou da reunião.

Estado atua desde domingo na Aldeia

Desde domingo (16), quando ocorreram as ocorrências policiais, as forças de Segurança de Santa Catarina atuam com ações na aldeia indígena Condá. Tão logo foram acionadas, a Polícia Militar, a Polícia Civil, a Polícia Científica e o Corpo de Bombeiros realizaram trabalhos no local. Desde então, não ocorreram novos conflitos e cerca de 300 indígenas estão provisoriamente em um ginásio em Chapecó por questões de segurança.

A PM, com o apoio de policiais militares de municípios da região Oeste de Santa Catarina, mantém policiamento preventivo desde domingo no local e arredores da comunidade.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×

    Este site é protegido por reCAPTCHA e Google
    Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.