Saúde Compartilhar
O frio chegou!

Saiba como diferenciar gripe, resfriado, alergia e Covid-19

Especialistas tiram dúvidas sobre o tema

• Atualizado

Redação

Por Redação

Foto: Pixabay (banco de imagens)
Foto: Pixabay (banco de imagens)

Por: SBT News

A passagem de uma massa de ar frio de origem polar no país trouxe o primeiro frio do outono para algumas regiões brasileiras: Centro-Oeste, Sul e Sudeste. Com isso, aumentam as queixas de doenças respiratórias e algumas dúvidas surgem entre as pessoas: acordei doente, como posso diferenciar gripe, resfriado, alergia e Covid-19? Tomar friagem pode causar doenças respiratórias?

A queda brusca de temperatura (friagem), baixa umidade relativa do ar (tempo seco) e as pessoas convivendo mais em ambientes fechados, são fatores que propiciam o aumento da ocorrência de quadros alérgicos e infecciosos neste período do ano. E o que define uma alergia, por exemplo?

“É uma hiper-reatividade (reação exagerada) do corpo frente a alguns componentes que estão no meio ambiente, mas que não estão atacando nosso corpo: pó, ácaros e até alguns alimentos”, explica André Nathan, pneumologista do Hospital Sírio Libanês.

As doenças virais como gripe, resfriado e Covid-19, e até mesmo algumas “ite’s” (no caso, Sinusite e Faringite, quando são causadas por vírus e bactérias), possuem uma diferença fundamental com alergias (como a rinite alérgica e asma, por exemplo): elas são infecções, em que o agente infeccioso é responsável pelos sintomas.

“Gripe, resfriado e Covid-19, por exemplo, são infecções virais e atacam as vias aéreas superiores ou inferiores; já as alergias, não”, diz Elie Fiss, pneumologista do Hospital Oswaldo Cruz.

Ele ressalta que o ar frio irrita as vias aéreas e a queda de temperatura, mais conhecida como friagem, modifica seu funcionamento: os cílios, que são mecanismos de defesa da via respiratória, diminuem sua ação, enquanto a produção de muco aumenta. Isso favorece surgimento de infecções e quadros de alergia.

Como diferenciar?

Gripe e resfriado

O quadro sintomático do paciente é parecido: ambos podem apresentar mal-estar, espirros, coriza e obstrução nasal. No entanto, a febre, dor no corpo e astenia (quadro de fraqueza, lentidão nos movimentos) são mais comuns nos quadros gripais.

Nathan ressalta que enquanto o resfriado acomete apenas as vias aéreas superiores (cavidades nasais, laringe e faringe), a gripe pode atacar também as vias aéreas inferiores (traqueia e estruturas do pulmão).

A duração dos sintomas e o agente viral também mudam.

Resfriado: 2-3 dias – Influenza

Gripe: 5-7 dias – AdenovírusRinovírus, dentre outros.

Covid-19

A diminuição do olfato e paladar é uma das características da doença causada por uma mutação do Sars-cov-2. Ela pode causar uma pneumonite viral, segundo Nathan, além de sintomas parecidos com os da gripe. Além disso, a longo prazo pode causar a covid longa: uma pesquisa demonstrou que o processo inflamatório na doença não ocorre apenas nas células do sistema imune ou no pulmão, como inicialmente se pensava e, sim, também atinge as mitocôndrias, por exemplo, o que pode criar um efeito global e prolongado em todos os órgãos da pessoa infectada. Para diferenciar o diagnóstico para outras infecções virais é essencial fazer um teste, segundo Fiss.

Quais são as diferenças entre as “ite’s”?

A diferença entre elas é o local onde a pessoa tem os sintomas, além das causas. Algumas são por agentes infecciosos, e outras por alergia.

Rinite

É uma inflamação de crises alérgicas e acomete o nariz. Poeira e ácaro podem agravar os sintomas características, que são coriza e congestão nasal.

Sinusite

A sinusite acomete os seios da face e é considerada também uma doença infecciosa, em alguns casos; em outros uma alergia respiratória. Quando gera infecção pode ser viral (dos vírus que também causam gripes e resfriado) e bacteriana. Ela inflama os seios da face (região ao lado do olho, no meio do nariz), causando dor na região e, até mesmo, febre e cansaço em alguns casos.

Faringite

Atinge a região da faringe e também pode ser uma infecção viral ou bacteriana. Nos casos virais, os vírus mais frequentes são iguais aos do resfriado. Causa dor de garganta.

Pacientes com asma também podem sofrer mais com as quedas de temperatura

Uma das doenças respiratórias mais comuns, que causa o estreitamento dos bronquíolos e compromete a respiração, podem piorar o quadro alérgico com a chegada do frio, já que as pessoas ficam mais em lugares fechados e tiram os casacos e cobertores guardados do armário entrando em contato com poeira e ácaro, segundo a Rede D’Or São Luiz.

Como prevenir?

As principais recomendações dos especialistas (principalmente para quadros infecciosos): evitar contato com pessoas infectadas e tomar as vacinas para gripe e Covid-19.

Veja outras dicas:

  • Mantenha o organismo hidratado;
  • Evite fumar ou se expor a ambientes com muita poeira ou fumaça;
  • Mantenha o ambiente arejado. As bactérias e vírus se disseminam em ambientes fechados;
  • Lave as mãos com frequência;
  • Mantenha as vacinas em dia;
  • Aqueça o ambiente de trabalho e da casa nos dias mais frios, mantendo a umidade adequada;
  • Utilize roupas adequadas e luvas quando houver necessidade de se expor ao ar livre em dias frios;
  • Mantenha hábitos saudáveis como tempo de sono adequado, alimentação saudável, exercícios físicos.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Fale Conosco
Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×

    Este site é protegido por reCAPTCHA e Google
    Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.