Saúde Compartilhar
Alerta

Residências tem 85% dos focos do Aedes Aegypti em Joinville

O Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti foi realizado entre os dias 29 de janeiro e 2 de fevereiro, em 5.834 imóveis residenciais, comerciais e terrenos baldios

• Atualizado

Redação

Por Redação

Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Nesta sexta-feira (9), a Vigilância Ambiental de Joinville divulgou o resultado do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa). O indicativo apontou que na cidade, 85% dos focos do mosquito Aedes Aegypti encontrados estão em residências.

Este ano, o LIRAa foi realizado entre os dias 29 de janeiro e 2 de fevereiro, em 5.834 imóveis residenciais, comerciais e terrenos baldios. Ao todo, foram identificados 625 focos do mosquito. A maioria deles (298) em recipientes como baldes, vasos, ferramentas, pratos e bebedouros.

O local com a maior quantidade de focos é depósito de lixo, como recipientes plásticos, sucatas e entulhos. A gerente de Vigilância em Saúde de Joinville, Aline Berkenbrock, orienta para que a população colabore com a eliminação dos focos, aderindo aos ‘10 minutos contra a dengue’.

“Isso mostra a importância da população aderir aos ‘10 minutos contra a dengue’. Com uma vistoria rápida no terreno, o proprietário já vai identificar esses locais que precisam ser eliminados ou devidamente higienizados para que o mosquito não encontre água parada. Essa conscientização depende de todos. Não basta a gente saber como eliminar os focos, é preciso colocar em prática as ações”, reforça Aline Berkenbrock, gerente de Vigilância em Saúde de Joinville.

O levantamento indica que o risco é alto para a contaminação por dengue em todas as regiões urbanas de Joinville. Também há uma tendência de aumento na quantidade de mosquitos até o mês de maio, quando a temperatura tende a baixar.

Iniciativas que ajudam a eliminar os focos do Aedes Aegypti

No site da Prefeitura de Joinville há materiais orientativos de como fazer a vistoria, inclusive com um cronograma que pode ser impresso para ajudar o morador.

A Prefeitura de Joinville também está organizando um mutirão, que vai ocorrer no sábado (17). Além disso, são mantidas todas as outras atividades de visita dos agentes de combate a endemias nas residências, vistoria de armadilhas, aplicação de larvicida em locais onde não é possível fazer a eliminação do criadouro.

Desde o início desta semana, a Prefeitura também está fazendo um mutirão de limpeza em cemitérios públicos municipais. A orientação é que a população evite usar plástico celofane para decoração dos vasos, pois eles acumulam água. Os pratinhos de planta devem estar com areia até a borda e os vasos com furinhos para que a água não fique parada.

Cuidados e orientações contra o Aedes Aegypti

Os profissionais da saúde orientam que se a pessoa suspeitar que está com dengue, apresentando febre, dor de cabeça ou atrás dos olhos e nas articulações, além de manchas vermelhas pelo corpo, procure uma Unidade Básica de Saúde.

“Imediatamente após perceber algum desses sintomas, a pessoa deve aumentar a hidratação. Um paciente adulto com dengue deve ingerir cerca de 6 litros de líquido por dia, principalmente água. Infelizmente, boa parte dos casos que evoluem para dengue grave estão diretamente relacionados à desidratação. Então beber muita água é fundamental para que os órgãos continuem funcionando e o paciente se recupere bem”, enfatiza Aline Berkenbrock, Gerente de Vigilância em Saúde de Joinville.

Com supervisão de Mariana Pedrozo

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×