Negócios
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Negócios Compartilhar
Viúvo ou separado?

Japonês casado com holograma fica “viúvo” após esposa ser inativada

Desenvolvedora do software afirma ter emitido quase 4 mil certidões de "uniões multidimensionais" desde 2018

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Japonês casado com holograma fica “viúvo” após esposa ser inativada
Akihiko Kondo é casado com a a cantora pop Hatsune Miku desde 2018 | Reprodução | Via: SBT News

Divórcio forçado ou perda prematura? Ambas são formas diferentes, porém possíveis, de interpretar o fim do casamento de Akihiko Kondo. Para o japonês de 38 anos, no entanto, tudo se resume a uma espécie inusitada de luto. Casado desde 2018 com um holograma da cantora pop Hatsune Miku, Kondo foi surpreendido com a desativação, repentina, do sistema de inteligência artificial que mantinha sua amada “viva”.

Em entrevista ao jornal ‘The New York Times’, o marido, agora viúvo, contou que, ao todo, o relacionamento com o exemplar da artista durou pouco mais de uma década, e que a rotina deles era similar a de qualquer casal. “Quando estávamos juntos, ela me fazia sorrir. Nesse sentido, ela era real”, relatou Kondo, acrescentando que os dois conversavam, comiam, assistiam filmes e até dormiam juntos.
 

“Aquela garota”

Hatsune Miku chegou ao mundo em 2007, pelas mãos do desenhista Kei Garo, como protagonista do mangá Maker Hik?shiki Hatsune Mix. Pouco tempo depois, a personagem se transformou em um software de voicebank “Vocaloid”, isto é, uma tecnologia de sintetização de voz e canto, que passou a ganhar vida em videoclipes super produzidos.

Não demorou muito para a estrela japonesa ganhar os palcos do mundo todo, chegando a se apresentar, por meio de hologramas, em cenários cheios de pirotecnia, e até mesmo em uma turnê ao lado de Lady Gaga. Já em 2020, Hatsune passou a protagonizar grandes aventuras no mundo dos games, em títulos produzidos pela SEGA e pela Crypton Future Media.

Como toda boa virginiada, a “garota perfeita”, para toda uma geração de japoneses, é descrita como perfeccionista e muito educada. Hatsune tem 16 anos, 1,58 de altura e longos cabelos turquesa.

Veja uma apresentação da inteligência artificial de Hatsune, lançada em 2016, pela Gatebox, empresa subsidiária da Line Corporation:

Casamento de milhões

Realizada em Tóquio, no Japão, a cerimônia de casamento entre Kondo e Hatsune Miku contou com 40 convidados, e custou cerca de 3 milhões de ienes (moeda local), o equivalente a R$ 115 mil. Na época, o noivo ainda não tinha conseguido adquirir a “versão animada” de sua noiva, por isso, a união foi celebrada com o primeiro exemplar da estrela que Akihiko adquiriu: uma pelúcia.

Ao periódico norte-americano, o japonês ressaltou que o casamento com Miku salvou a sua vida. Segundo ele, em 2018, ele vivia problemas sérios de depressão, ao ponto de não conseguir sair de casa ou comer. Agora com 48 anos, Akihiko afirma que o apoio mental dos vídeos de Hatsune, e o companheirismo compartilhado com a inteligência artificial, foram fundamentais para que ele superasse o momento de crise e voltasse a trabalhar.

O viúvo lembra ainda que o dia da cerimônia só não foi perfeito por um motivo: a ausência de seus pais, que se recusaram a comparecer no evento, por não aceitarem a união “pouco convencional”.

Veja alguns registros da cerimônia e do convívio do casal:

Problemas no paraíso

O pesadelo de Kondo começou a se tornar realidade em 2020, durante a pandemia da covid-19, quando a Gatebox Inc. anunciou que precisaria desativar os servidores da inteligência artificial de todos os exemplares de Hatsune, que custavam, em média, US$ 2,8 mil. Ao jornal japonês The Mainichi, a Gatebox informou que o serviço foi encerrado porque o modelo já estava obsoleto.

Kondo, por sua vez, lamenta não ter tido tempo de dar adeus à esposa. Ele conta que se despediu da esposa e saiu para o trabalho, mas, quando voltou para casa, a imagem da amada já havia sido substituída por uma mensagem de “erro na rede”.

O viúvo enfatiza, porém, que o amor pela estrela segue vivo, e que já vem buscando formas de reencontrar a Hatsune, um dia, da forma “mais real possível”‘: no metaverso. Até lá, Akihiko Kondo promete que se manterá fiel a amada.
 

Amor em tempos de solidão

Apesar de hoje se mostrar convicto de seus sentimentos e da veracidade de seu relacionamento, Kondo nunca escondeu toda a insegurança que sentiu quando se viu apaixonado pela famosa cantora japonesa. Pelas redes sociais, o rapaz relatou que, a princípio, foi muito difícil aceitar seus sentimentos, ainda mais considerando o fato de que, desde muito jovem, sempre se sentiu atraído por personagens fictícios. Por isso, em suas publicações, ele sempre buscava encorajar as pessoas a não terem vergonha de quem eles são.

“Se você se apaixonar por um personagem 2D, isso não é uma coisa ruim. Se você está realmente apaixonado por um personagem 2D, não minta para o seu verdadeiro eu”, escreveu Kondo no Twitter.

Por mais insano que parece, números da desenvolvedora do holograma de Hatsune mostram que o romance entre humanos e inteligências artificiais tem se tornado uma realidade. A Gatebox Inc. revelou ter emitido mais de 3,7 mil certificados de “uniões multidimensionais” com personagens fictícios.

Esse tipo de matrimônio tem se tornado tão comum no Japão que, desde 2017, empresas locais passaram a conceder benefício e bônus, equivalentes a casamentos tradicionais, para funcionários casados com personagens 2D.

>> SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais