Futebol Compartilhar
Classificação

Atlético-MG supera o Boca Juniors e avança às quartas da Libertadores

O próximo compromisso do time mineiro na competição será contra o vencedor do duelo entre River Plate e Argentinos Juniors

• Atualizado

SBT News

Por SBT News

Foto: Reprodução/Instagram/Atlético Mineiro
Foto: Reprodução/Instagram/Atlético Mineiro

Time de melhor campanha da fase de grupos, o Atlético-MG manteve o favoritismo construído na primeira fase da competição e conseguiu avançar às quartas de final da Libertadores. Nesta quarta-feira (20), no Mineirão, após 90 minutos sem gols, o Galo venceu o Boca Juniors por 3 a 1 nos pênaltis – o duelo de ida também tinha terminado empatado por 0 a 0. O próximo compromisso do time na competição será contra o vencedor do duelo entre River Plate e Argentinos Juniors.

A partida foi bastante esquelibrada. O Galo teve muita dificuldade para criar jogadas ofensivas, enquanto o Boca armou uma defesa sólida e lutou por uma bola decisiva. No segundo tempo, houve intervenção polêmica do VAR, que anulou um gol por impedimento milimétrico dos argentinos após falha grotesca de Everson. O goleiro, que seria o vilão da partida, brilhou nas penalidades e, além de defender duas cobranças, marcou o gol que garantiu a classificação ao Atlético.

O Galo se tornou o primeiro time brasileiro a vencer o temido Boca Juniors nos pênaltis. Depois da partida, os jogadores argentinos ficaram revoltados e houve confusão no Mineirão.

O jogo

O Atlético começou a partida com intensidade elevada. Aos três minutos, Tchê Tchê deixou Zaracho na cara do gol. O meia teve tempo de ajeitar o corpo e escolher o canto em que finalizaria, mas bateu fraco, em cima de Rossi, e desperdiçou uma chance incrível.

Até a metadade do primeiro tempo só dava Galo. O time dominou as ações do jogo e não deu chances para o Boca criar. Mas os mineiros perderam fôlego. Os comandados de Cuca passaram a prezar pela posse de bola e apostaram em inflitrações com ligações diretas, o que não deu certo.

O Boca conseguiu fechar sua marcação e sofreu pouco, mas não chegava tanto. Aos 41 minutos, o time de Miguel Ángel Russo chegou bem com Villa. O atacante tabelou no meio de campo e bateu forte na bola, obrigando Everson a fazer uma bela defesa.

No segundo tempo, Cuca descentralizou Hulk para tentar ganhar mobilidade pelas pontas, já que o meio de campo estava dominado pelos argentinos. O time atleticano até ficou menos engessado, mas continou encontrando dificuldades para criar jogadas ofensivas. O Boca, com toda sua experiência em Libertadores, buscou “cozinhar” a partida, que ficou cada vez mais truncada.

Aos 17 minutos, falta para os argentinos. Após a cobrança, o goleiro Everson saiu errado e a bola parou nos pés de Weigandt, que finalizou para o fundo do gol. O lance foi analisado pelo VAR, que sinalizou impedimento de González. Ao se direcionar para a cabine de revisão, Esteban Ostojich foi cercado por jogadores do Boca e houve confusão dentro de campo.

Cerca de dez minutos após o lance, o gol foi anulado. As imagens divulgadas pela Conmebol durante a transmissão da partida não foram tão conclusivas, mas apontaram o impedimento milimétrico.

O clima esquentou e os dois times se lançaram ao ataque. Aos 27, Eduardo Sasha deu bom passe para Savarino, que invadiu a área e chutou cruzado à direita do gol de Rossi. Três minutos depois, o Galo falhou na saída de bola e Pavón chutou forte, raspando na trave.

A “trocação” entre as duas equipes continuou até o fim da partida, mas ninguém conseguiu tirar o zero do placar e o jogo foi para os pênaltis. Everson brilhou: defendeu duas cobranças e ainda acertou o ângulo na batida decisiva. Hulk acertou a trave e Hyoran escorregou e isolou, mas Nacho e Júnior Alonso marcaram. Do lado do Boca, Rojo converteu a primeira cobrança. Depois, Villa e Rolón pararam em Everson e Izquierdoz mandou por cima do gol.

ATLÉTICO-MG (2) 0 X 0 (1) BOCA JUNIORS

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (BRA)
Data: 20/7/2021, às 19h15
Árbitro: Esteban Ostojich (Uruguai)
Assistentes: Carlos Barreiro (Uruguai) e Martin Soppi (Uruguai)
VAR: Angelo Hermosilla (Chile)
Cartões amarelos: Nacho, Nathan Silva e Hulk (Atlético) / Sández, Weigandt e Rojo (Boca)
Gols (penalidades): Nacho, Junior Alonso e Everson (Atlético) / Rojo (Boca)

ATLÉTICO-MG: Everson; Mariano, Alonso, Nathan Silva e Dodô; Tchê Tchê (Sasha), Zaracho (Franco) e Nacho; Savarino (Borrero) e Hulk.

BOCA JUNIORS: Rossi; Weigandt, Carlos Izquierdoz, Marcos Rojo e Agustín Sández; Cristian Medina (Molinas), Esteban Rolón e González (Campuzano); Pavón, Briasco (Orsini) e Villa.


>> Para receber as informações mais importantes do dia pelo WhatsApp, gratuitamente, basta clicar AQUI!

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×