Cotidiano Compartilhar
Aumentou

Por que a gasolina subiu mais que 15 centavos em Florianópolis com a volta do ICMS?

Sindicato dos postos de combustíveis explica o motivo de alguns postos terem aumentado acima de R$ 0,15

• Atualizado

Redação

Por Redação

Imagem ilustrativa | Foto: reprodução/internet
Imagem ilustrativa | Foto: reprodução/internet

Com o reajuste nas novas alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que considera o valor acumulado do Índice de preços ao consumidor (IPCA), o preço gasolina, diesel e botijão de gás aumentou, na última quinta-feira (02).

O ICMS aplicado sobre o preço da gasolina passou de R$ 1,22 para R$ 1,37 por litro, ou seja, um aumento que deveria ser de apenas R$ 0,15. Em Florianópolis, alguns postos de combustíveis que vendiam o gasolina comum por R$ 5,27, passaram a vender o combustível R$ 5,77, um aumento de R$ 0,50, cerca de R$ 0,35 acima do que estava previsto.

A reportagem do SCC10 entrevistou Joel Fernandes, vice-presidente do Sindicato de Comércio Varejista de Combustíveis Minerais de Florianópolis (Sindopolis), para entender porque o aumento na bomba foi superior ao valor elevado do imposto.

Preço baixo é promoção

Segundo o representante do Sindopolis, os postos de combustíveis que estavam vendendo o combustível na faixa de R$ 5,20 e agora, estão com preços na casa dos R$ 5,80, tinham preços menores por estarem praticando preços promocionais.

O vice-presidente diz que o preço médio da gasolina comum na Grande Florianópolis, era de R$ 5,59 antes do aumento do ICMSC. Agora, o preço médio deve girar em torno de R$ 5,74.

“Se fizéssemos uma pesquisa do preço antes, encontraríamos posto vendendo [a gasolina], por até R$ 5,79. Significa que os que estava com preços menores, estavam em promoção”.

De acordo com Joel, o preço do combustível na região da Capital não deve ultrapassar os R$ 5,99. Ainda segundo ele, os postos tem um custo médio da gasolina em R$ 5,20 e poderiam trabalhar com 20% de lucro sobre esse valor, para conseguirem retorno financeiro, entretanto, os empresários não estão utilizando essa política de preços para conseguirem competitividade.

“Um posto que paga R$ 5,20, poderia vender a R$ 6,40, mas para se ter competitividade de preço, não é possível”, explica.

Gasolina, diesel e botijão de gás sobem com o aumento do ICMS

Na quinta-feira (1º), os preços da gasolina, diesel e do botijão de gás vão aumentar em todo o país. Isso ocorre devido ao início da vigência de novas alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), aprovadas no âmbito do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

Segundo a Secretaria de Estado da Fazenda, o preço do imposto por litro de gasolina muda de R$ 1,22 para R$ 1,37. O diesel passa dos atuais R$ 0,94 para R$ 1,06 o litro. Já o gás de cozinha sobe de R$ 1,25 para R$ 1,41 por quilo. O reajuste considera o valor acumulado do Índice de preços ao consumidor (IPCA) de dezembro de 2021 a fevereiro de 2024 (12,47%).

A Secretaria de Estado da Fazenda destaca que a mudança tem abrangência nacional e é obrigatória a todos os Estados. A revisão dos valores está relacionada às novas regras de tributação instituídas em maio e junho do ano passado, após discussões no Supremo Tribunal Federal e no âmbito do Confaz.

Confira como é hoje e quanto vai custar amanhã

Gasolina: passa de R$ 1,22 para R$ 1,37 por litro
Diesel: passa de R$ 0,94 para R$ 1,06 por litro
GLP: passa de R$ 1,25 para R$ 1,41 por quilo

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×