Cotidiano Compartilhar
Meio ambiente

Costão da Galheta em BC passa por limpeza

O projeto científico de amostragens e quantificação dos resíduos nos costões passou a integrar a limpeza urbana do Município em 2023

• Atualizado

Redação

Por Redação

Foto divulgação PBC
Foto divulgação PBC

Linhas de pesca, sacolas, isopor, carvão, embalagens de carne e garrafas de cerveja foram alguns dos resíduos mais encontrados na manhã desta sexta-feira (1), em uma limpeza de costão rochoso em Taquaras. A ação ocorreu no local conhecido popularmente como costão da Galheta e integrou as atividades de educação ambiental desenvolvidas nas praias que têm a Bandeira Azul hasteada.

O projeto científico de amostragens e quantificação dos resíduos nos costões (regiões de transição entre os meios terrestres e marinhos) passou a integrar a limpeza urbana do Município em 2023 e é executado pela Univali, contratada pela empresa Ambiental. Na ação desta sexta-feira, os professores do curso de Oceanografia da Univali Adriano Marenzi e Ewerton Wegner, ambos do Laboratório de Estudo dos Ecossistemas Costeiros, apresentaram aos participantes os objetivos e resultados do projeto até o momento. Eles também ensinaram sobre o ecossistema de costão rochoso e as espécies de animais que o habitam. Mais que fazer a limpeza dos costões, o projeto objetiva utilizar os dados obtidos para o desenvolvimento de pesquisas científicas, visando ações que reduzam os impactos do lixo marinho. Estavam presentes estudantes de Oceanografia e de Biologia.

“Estamos trabalhando com o projeto de limpeza dos costões em 25 locais em Balneário Camboriú, onde são feitas amostragens e quantificação dos resíduos. Normalmente, a gente encontra muito material de pesca, material utilizado no apoio das embarcações, na maricultura. E muito resíduo também que é trazido pelo mar. Temos identificado cada local com uma característica de resíduo diferente”, diz o professor e pesquisador Ewerton Wegner. Nesta sexta-feira, foram recolhidos 73,75 quilos de resíduos. 

Alguns dos resíduos encontrados, como carvão, embalagem de carne e garrafas de cerveja, indicam que o costão da área chamada informalmente como Praia da Galheta é usado para acampamentos e churrascos. A Secretaria do Meio Ambiente de Balneário Camboriú, que acompanhou a limpeza, enfatiza que é proibido acampar e fazer churrascos nas praias e costões rochosos.

Principais tipos de resíduos encontrados nesta sexta:

Resíduos de pesca (linhas, cordas, iscas), plásticos (sacolas, tubos de pvc, isopor), resíduos de churrasco (carvão, embalagens de carne, garrafas de cerveja).

Programa Bandeira Azul

Bandeira Azul é um reconhecimento internacional concedido a praias e marinas que atendem a rigorosos padrões de qualidade ambiental, segurança, educação e gestão. Em Balneário Camboriú, as praias do Estaleiro e Estaleirinho estrearam no Programa na temporada 2018/2019 e, desde então, renovam a certificação anualmente. Já Taquaras obteve o reconhecimento do programa pela primeira vez em 2022.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×