Segurança
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Segurança Compartilhar
Assassinato

Mulher trans é morta com 11 tiros em bar na Grande BH

Kelly Keyze Rosa da Silva, de 32 anos, estava no estabelecimento com irmãos, quando foi surpreendida pelos disparos

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Mulher trans é morta com 11 tiros em bar na Grande BH
Autor do crime e cinco comparsas estão foragidos | Reprodução/Redes Sociais

Uma mulher trans foi assassinada a tiros em um bar de Caeté, na Grande Belo Horizonte, na madrugada deste domingo (17). A vítima foi identificada como Kelly Keyze Rosa da Silva, de 32 anos, pela Polícia Militar de Minas Gerais.

Segundo a PM, os agentes foram acionados à 00h08 para atender uma ocorrência de disparos de arma de fogo no bairro Emboabas. Ao chegar no local, constataram tratar-se de um bar, “Esquina Bar 100% Bom”, e que no chão havia uma pessoa baleada, sem pulsação. 

Adilson Rosa da Silva, irmão da vítima, relatou aos PMs, que estava no estabelecimento com ela e a outra irmã, Lucivania da Silva Almeida, quando, de repente, o autor, vulgo ‘Tiaguinho’, saiu de uma mata em frente ao bar com outros cinco indivíduos, se aproximou de Kelly pelas costas, e efetuou vários tiros até ela cair no chão.

Uma equipe de resgate foi acionada e constatou o óbito da vítima no local. Peritos constataram que Kelly foi atingida por 11 disparados de arma de fogo, sendo dois nas costas, um no pescoço, dois no peito, um na nádega esquerda, três no braço direito, e dois no antebraço direito.

Pessoas que estavam no local não souberam informar a motivação do crime. Ainda segundo a Polícia Militar, diligências foram feitas na região, mas o autor do disparo e seus comparsas permanecem foragidos. O celular que estava com Kelly foi apreendido e deve ser analisado pela Polícia Civil. 

Em nota, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que, assim que acionada, deslocou perícia criminal ao local dos fatos para identificar e coletar vestígios que possam colaborar na investigação. Um investigador de polícia também compareceu para realizar os primeiros levantamentos e irá fornecer mais informações sobre o caso assim que a ocorrência for finalizada pela Polícia Militar.

>> SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais