Segurança
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Segurança Compartilhar
Prisão

Falso subsecretário de saúde que roubava receituários de remédios é preso

Farsante ganhava confiança de funcionários fazendo vídeos agradecendo governador do RJ

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Falso subsecretário de saúde que roubava receituários de remédios é preso
Foto: SBT News/ Reprodução

Um golpista que se passava por subsecretário de saúde foi preso no Rio de Janeiro (RJ) na manhã de quarta-feira (28). O criminoso roubava receituários de remédios de uso proibido para usá-los em vítimas do crime de “Boa Noite, Cinderela”, dopando as pessoas. 

Imagens revelam o estelionatário visitando um hospital. O farsante conquistava a confiança dos funcionários para poder agir sem ser incomodado.  

De acordo com as investigações, Alessandro Alves de Souza entrava em unidades de pronto atendimento e hospitais, afirmando o cargo de subsecretário do estado e justificava a presença dizendo que verificaria as condições de trabalho nos estabelecimentos médicos. 

A farsa chegava ao ponto de o estelionatário gravar vídeos dentro das unidades agradecendo ao governador Cláudio Castro (PL), fortalecendo a confiança dos trabalhadores do local. 

Foram apreendidos computadores, celulares e várias receitas médicas. O golpista será indiciado por roubo, falsidade ideológica e tráfico de drogas. 

Quatro falsos profissionais da saúde são presos no Rio de Janeiro

Quatro pessoas que se passavam por profissionais da saúde foram presas no Rio de Janeiro. Uma delas, Marina Ramos de Jesus, é acusada de homicídio e foi presa na zona oeste.

A falsa enfermeira é acusada de fazer aplicações de metilmetacrilato, substância que aumenta o volume dos glúteos, em Shayene Nunes Pinto, de 26 anos, que morreu após o procedimento.

Já em Xerém, na Baixada Fluminense, policiais fecharam outra clínica que funcionava sem autorização. No local, a cuidadora de idosos Ana Cristina Damião se apresentava como médica. Ela, o irmão e a cunhada foram presos em flagrante. Ana usava um carimbo com um número do Conselho Regional de Medicina (CRM), que ainda será investigado.

Segundo a polícia, a falsa médica fazia procedimentos cirúrgicos há dois anos. Na clínica clandestina, os agentes apreenderam uma grande quantidade de material hospitalar, incluindo anestésicos, seringas, ampolas e até esta máquina usada para sugar gordura durante as lipoaspirações.

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais