Segurança Compartilhar
Repúdio

Criança desaparecida após assassinato da mãe e do irmão está em local sigiloso

Familiares do suspeito se manifestaram sobre o crime

Por

• Atualizado

Foto: Reprodução | Redes Sociais
Foto: Reprodução | Redes Sociais

A família de Kelber Henrique Pereira, suspeito de matar degolados a companheira e o filho de três meses, em Blumenau, se manifestou sobre o caso. Os familiares informaram que o filho mais velho do homem com a vítima, um bebê que um ano e nove meses, encontrado com os avós paternos em Minas Gerais, está em local sigiloso. A criança foi levada para este local após pedido do Ministério Público de Minas Gerais.

“Em virtude da lei de proteção ao menor o Ministério Público desta Comarca solicitou que as autoridades policiais levassem o menor para um local sigiloso, onde nem mesmo a família tem conhecimento do local, a fim de resguardar a segurança do próprio infante até que seu genitor fosse encontrado”, informou em nota a família de Kelber.

A criança havia sido levada pelo homem após o crime. A polícia encontrou o bebê na última terça-feira (26). O irmão mais novo do bebê e a mãe, Jessica Mayara Ballock foram encontrados mortos dentro de um apartamento no bairro Velha, em Blumenau, na segunda-feira (25).

“Aos familiares da vítima, principalmente aos pais, a família Pereira enluta que lamenta o ocorrido e encontra-se em LUTO profundo, pois também perderam dois entes queridos”, se manifestou em nota, a família do suspeito.

Os familiares também dizem que não se manifestaram antes para não atrapalhar as investigações e que repudia o crime. “Por fim, a família do Sr. Kelber manifesta total repúdio aos crimes praticados pelo mesmo, e desde que descobriu o ocorrido se colocou à disposição dos órgãos competentes para que a justiça fosse feita, pois estimam pela segurança do menor e para que o Sr. Kelber pague pelo que fez!”, escreveu.

O texto diz que a família foi avisada, na segunda-feira (25), pelos familiares Jessica Mayara Ballock, sobre a morte dela e do bebê. A mãe de Kelber tentou falar com o filho diversas vezes, após saber do crime, mas não conseguiu contato. Conforme a nota, mais tarde, o suspeito entrou em contato com a mãe. Ela pediu ao filho que ele deixasse o neto com a família de Jessica e que se entregasse à polícia,

Criança foi deixada por três homens

O suspeito teria dito que deixaria o filho em Minas Gerais e se entregaria à polícia. O bebê foi entregue por três homens, um deles se identificou como advogado de Kelber. Os pais de Kelber avisaram a família materna da criança e avisou que o bebê estava em segurança. “Ainda em estado de choque, a família paterna entrou em contato com a família materna da criança e avisou que o menor havia sido entregue para a sua vó paterna, sendo encaminhada fotos aos familiares”., informou em nota.

Os familiares também dizem que o suspeito não disse em nenhum momento onde estava.


Confira a nota na íntegra

Suspeito confessou morte de mulher e filho

Kelber gravou um vídeo confessando ter matado a mulher e o filho, de apenas três meses. Nas imagens, ele conta que no sábado (23) foi à casa do sogro, pai de Jéssica, para um churrasco, e lá consumiu bebida alcoólica, o que não fazia há meses. E que diante disso, sentiu vontade de usar droga.

Além disso, o homem diz que não se lembra do que aconteceu, mas afirmou que assassinou a mulher e o filho. E que após o crime, pensou em levar o outro filho do casal, um menino de um ano e nove meses, para a casa da avó, em Minas Gerais.

Suspeito foi preso em São Paulo

Na noite de terça-feira (26), o homem foi preso em Paulínia, no estado de São Paulo. A informação foi confirmada pela Polícia Militar e Polícia Civil para a equipe do SCC SBT. O homem era companheiro da vítima e pai do bebê assassinado.

Entenda o crime

Jessica Mayara Ballock e o seu filho de três meses foram encontrados mortos dentro de um apartamento no bairro Velha, em Blumenau, na segunda-feira (25). O atual companheiro da vítima foi identificado como o principal suspeito.

A Polícia Militar foi acionada e localizou os corpos no final da manhã. O corpo da mulher estava no chão do apartamento e o do bebê de três meses na cama. Segundo a PM, as vítimas teriam sido degoladas entre a noite de sábado (23) e a manhã de domingo (24).

>>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK.

publicidade
publicidade

Veja mais