Cotidiano Compartilhar
Saúde

Superlotação: Saúde pede que pacientes busquem hospitais somente em casos graves

Florianópolis se prepara para receber mais de 2,5 milhões de pessoas no Carnaval e reforça saúde

• Atualizado

Redação

Por Redação

Foto: divulgação/Governo SC
Foto: divulgação/Governo SC

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou nesta quarta-feira (7) que os Hospitais Governador Celso Ramos e Hospital Regional de São José estão trabalhando com o sistema porta aberta recebendo os mais diversos pacientes, entretanto, se prepara para a superlotação no Carnaval.

A instrução é que os pacientes observem a classificação de gravidade do caso antes de buscar atendimento. Segundo a secretaria, dos 12505 pacientes atendidos na emergência da unidade, nos últimos 30 dias, 4,858 mil foram classificados com baixa complexidade.

O governo explica que esses casos teriam resolutividade em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), níveis de menor complexidade. “Entretanto, por diversas razões, o usuário opta por procurar uma unidade de alta complexidade, impactando em uma sobrecarga da mesma”, destaca.

“Outra ação que está em curso é o encaminhamento dos pacientes para os hospitais de retaguarda, garantindo uma desocupação de leitos nas unidades principais. Importante frisar, que apesar do grande volume de atendimentos, está sendo assegurado que todos sejam prontamente atendidos”.

A SES informou que reabriu, na terça-feira (6), duas salas cirúrgicas no Hospital Celso Ramos para ampliar a capacidade de atendimento em 30% e restaurou a sala do trauma.

“Ressaltamos que a região, devido à vocação turística, recebe grande volume de pessoal neste período, sendo que os dados indicam um acréscimo de 2,5 milhões de pessoas”.

O governo também destaca que iniciou a instalação das estruturas modulares dedicadas à ampliação do setor de emergência da unidade no Hospital Regional de São José.

“Além disso, foi aberta mais uma sala cirúrgica. A iniciativa ganha relevância diante do aumento do número de pacientes que foram internados para cirurgias ortopédicas nos últimos anos, em virtude de traumas ocasionados por acidentes. O Hospital Regional registrou um acréscimo no quantitativo que passou de 140 cirurgias ortopédicas mensais antes da pandemia de Covid-19 para cerca de 400 nos dias atuais”, explica.

Hospital Universitário sofre com instabilidade na Capital

O Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, o HU-UFSC/Ebserh informou ao SCC SBT que na terça-feira (6), o sistema AGHU, utilizado peloa unidade, para a gestão dos prontuários hospitalares, apresentou instabilidade a partir das 16h30.

Segundo o hospital, como havia 37 pacientes na fila de espera da emergência, os atendimentos foram suspensos até que o sistema voltasse à normalidade, o que ocorreu às 22 horas e, desde então, tudo voltou à normalidade.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×