Cotidiano
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Cotidiano Compartilhar
Vai abaixar

SC terá redução na conta de luz maior que a média nacional, segundo Governo

Conforme o governo, Santa Catarina possui a tarifa de energia elétrica mais baixa do país

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
SC terá redução na conta de luz maior que a média nacional, segundo Governo
Imagem ilustrativa. Foto: Júlio Cavalheiro, Secom, Divulgação

Após o anúncio da mudança da bandeira tarifária, os consumidores residenciais e comerciais catarinenses terão redução de aproximadamente 21%, e o consumidor rural de aproximadamente 23%, na conta. Segundo o Governo do Estado de Santa Catarina, ambas são as maiores reduções do Brasil. Já para a indústria, será de 24% (mercado cativo).

Conforme o governo, Santa Catarina possui a tarifa de energia elétrica mais baixa do país para o consumidor residencial. Isso explica que, proporcionalmente, o efeito da retirada da bandeira faz a redução ficar maior.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), vinculado ao Ministério de Minas e Energia (MME), anunciou nesta quarta-feira (6), que a bandeira tarifária escassez hídrica será encerrada no próximo dia 16 de abril, data a partir da qual será aplicada a bandeira verde (que não sofre nenhum acréscimo). A eliminação da cobrança adicional resultará em uma redução média de 20% na conta de luz do consumidor residencial no país.

A bandeira escassez hídrica é a mais cara do sistema e foi uma medida do Governo Federal aplicada para enfrentar a falta de chuvas no país, que reduziu drasticamente o volume de água nos reservatórios das usinas. Ela incide nas contas de luz desde setembro de 2021,na tentativa de cobrir os custos adicionais com geração de energia elétrica, e adicionou R$ 14,20 às contas de energia para cada 100 mWh consumidos (exceto para as famílias inscritas na Tarifa Social).

O Governo Federal afirma que o nível de chuvas nos últimos meses e a adoção de medidas emergenciais, permitiram reduzir o acionamento das usinas termelétricas, mais caras e poluentes que as hidrelétricas. Com a redução de custos, o Governo Federal antecipou o fim da bandeira escassez hídrica, que estava previsto para o fim de abril.

>> Siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais