Mundo Compartilhar
Eleições

Sergio Massa e Javier Milei vão ao segundo turno na Argentina

Com 89% das urnas apuradas até 22h10, Massa obteve 36% dos votos, seguido pelo adversário, com 30% dos votos

• Atualizado

SBT News

Por SBT News

Foto: reprodução via SBT News
Foto: reprodução via SBT News

Com a maioria das urnas abertas, o atual ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, e o candidato ultraconservador Javier Milei lideram a contagem de votos na disputa pela presidência da República, neste domingo (22). Os argentinos definem o futuro presidente no segundo turno das eleições, no dia 19 de novembro. A disputa no país vizinho teve seu menor comparecimento do eleitorado dos últimos 40 anos.

Na disputa à Presidência, Massa, do partido União pela Pátria, recebeu apoio de governistas e surpreendeu ao terminar em primeiro colocado neste domingo. Já o economista e autodenominado “anarcocapitalista” Javier Milei, da coalizão La Libertad Avanza, pregou uma guinada na política local e liderou nas pesquisas.

Com 89% das urnas apuradas até 22h10, Massa obteve 36% dos votos, seguido pelo adversário, com 30% dos votos. A ex-ministra da Segurança Patricia Bullrich, da coalizão Juntos pela Mudança, em terceiro, tem 23% dos votos.

Cinco candidatos disputavam a cadeira de chefe do Executivo: Milei, Massa, Bullrich, Juan Schiatti e Myriam Bregman. Quem comandará a Casa Rosada terá pela frente a crise local e a insatisfação popular com o governo, principalmente nas áreas de economia e segurança pública. Os argentinos elegeram ainda seus representantes do Senado, deputados e autoridades locais. 

Veja os cargos em disputa nas eleições da Argentina, deste domingo:

  • Presidente da República;
  • 4 governadores (Buenos Aires, Catamarca, Entre Ríos e Santa Cruz);
  • 13 deputados;
  • 24 senadores.

Na Argentina, 35,8 milhões de eleitores são aptos a votar (449 mil, vivem em outros países). No Brasil, são cerca de 23 mil eleitores argentinos, que podem votar na embaixada e nos consulados, mas não são obrigados. Com as urnas fechadas às 18h, a Justiça eleitoral divulgou que 74% dos eleitores votaram. Foi o píor índice dos últimos 40 anos.

O presidente argentino, Alberto Fernández, atual chefe da Casa Rosada, votou na manhã. “Com responsabilidade e convicção, exerci o meu direito de voto. Ao comemorarmos 40 anos de democracia, apelo a todos os argentinos para que a defendam e decidam o futuro do país nas urnas”, escreveu Alberto Fernández nas redes sociais. Com baixa popularidade, ele decidiu não se candidatar à reeleição.

2º turno

Massa é apoiado por Fernandez e pela legenda da ex-presidente Christina Kirchner. Na campanha, prometeu aumentar benefícios sociais, incluir a agenda climática nos planos de governo e distribuir medicamentos à população carente.

Milei, da extrema-direita, se apresenta como um “novo” tipo de governança. Prometeu mudanças radicais no governo e as relações da Argentina. Entre as propostas, muitas delas críticas, estão o fechamento do Banco Central, o fim de serviõs públicos como saúde e educação e fazer do dólar americano a moeda oficial do país.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×