Segurança Compartilhar
Inacreditável

Família em cárcere: autoridades já sabiam do caso há 2 anos

Mãe e os 2 filhos foram libertados, nesta quinta-feira, após serem mantidos presos por 17 anos

Por

• Atualizado

Família foi resgatada por policiais militares após uma denúncia anônima | Reprodução/SBT
Família foi resgatada por policiais militares após uma denúncia anônima | Reprodução/SBT

Autoridades como o Conselho Tutelar, o Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro já tinham conhecimento, há pelo menos 2 anos, da situação de cárcere privado em que era mantida uma família, em Guaratiba, na Zona Oeste da capital fluminense.

No entanto, depois de passarem cerca de 17 anos em situação degradante e de privação de sua liberdade, a mãe e seus dois filhos só foram resgatados na quinta-feira (28), por policiais militares, após uma denúncia anônima. Luiz Antônio Santos da Silva, marido e pai das vítimas, que foram encontradas com quadros graves de desnutrição e desidratação, foi preso em flagrante pelos PMs.

Em entrevista ao SBT Brasil, uma vizinha revelou saber das torturas há 10 anos, e disse ter denunciado o caso às autoridades. “Eu e meu esposo tentamos, várias vezes, ligar. A gente ligou para a polícia, mas a polícia não vinha. Ligamos para o Conselho Tutelar”, ela conta.

Questionado, o Conselho Tutelar confirmou ter recebido informações sobre o caso há 2 anos, e afirma ter registrado a ocorrência junto à Polícia Civil, logo em seguida, além de comunicar o Ministério Público do Rio. O órgão informa ainda ter apresentado uma representação junto à Vara da Infância e da Juventude.

Em nota, o MPRJ alega que o Conselho Tutelar notificou a Promotoria da Infância e Juventude de que já teria tomado todas as medidas cabíveis, o que incluiria avisar às polícias civil e militar. O órgão também teria afirmado ao MPRJ que toda a “rede de proteção do município estava ciente” do caso, e que um pedido de proteção às vítimas já teria sido enviado à Justiça do Rio.

“Não houve nenhuma informação posterior enviada ao Ministério Público, no sentido de que a violência não fora estacada, motivo pelo qual está sendo apurada a atuação posterior do Conselho Tutelar e da rede de proteção”, conclui o MPRJ, no comunicado.
 

Entenda o caso

A mãe e os dois filhos foram libertados da casa onde eram mantidos presos, em condições subumanas, há 17 anos, pelo marido e pai das vítimas. O cenário encontrado dentro da casa chocou até mesmo o policial que ajudou no resgate das vítimas.

“Por mais que a gente esteja habituado a ter notícias negativas, eu acho que nada prepara a gente emocionalmente para se deparar com uma situação dessas”, conta o capitão da PM-RJ, William Oliveira.

A rotina de maus-tratos era ainda mais evidente nos dois jovens, um rapaz de 19 anos e uma moça de 22 anos, que apresentavam grave desnutrição. “Eu imaginava que fossem crianças devido á compleição física, eram pequenos”, acrescenta o capitão da PM. Segundo a mãe, os filhos nunca tinham visto a luz sol.

A família foi encaminhada a um hospital, onde além de cuidados médicos, também serão acompanhados por psicólogos e assistentes sociais.

Assista na reportagem do SBT Brasil:

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

publicidade
publicidade

Veja mais