Segurança Compartilhar
Fiscalização

Fábrica de palmito clandestina é fechada no Vale do Itajaí

Produto era armazenado no chão, cozinhado de maneira improvisada e resfriado no banheiro

Por

• Atualizado

Foto: Polícia Civil\Divulgação
Foto: Polícia Civil\Divulgação

Na terça-feira (22), a Polícia Civil de Santa Catarina com o apoio da Vigilância Sanitária fechou uma fábrica clandestina de palmito e prendeu em flagrante três pessoas no município Ascurra, no Vale do Itajaí. Elas foram presas no bairro Guaricanas pelo crime contra as relações de consumo do produto.

Conforme a polícia, o palmito era armazenado no chão, cozinhado de maneira improvisada e resfriado no banheiro em frente ao vaso sanitário ou na chuva. Os investigados não possuíam autorização municipal, estadual ou federal e documentos que comprovassem a origem do alimento.

Além disso, no mesmo terreno da fábrica clandestina, duas crianças estavam em um imóvel sujo, bagunçado, com roupas no chão, restos de comida, sem nenhuma condição de higiene. Por isso, a polícia realizou a prisão pai das crianças pelos crimes de maus-tratos e abandono de incapaz.

O Conselho Tutelar foi acionado para dar suporte à ocorrência.

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK.

publicidade
publicidade

Veja mais