Segurança Compartilhar
Tráfico

Avião com 500 kg de cocaína é interceptado pela Força Aérea

Aeronave cruzou fronteira pelo Mato Grosso do Sul, sem autorização, foi abordada e fez pouso forçado em São Paulo; dois fugiram

Por

• Atualizado

Aeronave apreendida, após pouso forçado em SP 500kg de pasta de cocaína | Foto: sargento Bianca CECOMSAER
Aeronave apreendida, após pouso forçado em SP 500kg de pasta de cocaína | Foto: sargento Bianca CECOMSAER

Um avião de pequeno porte foi interceptado neste domingo (3), por dois Super Tucanos, da Força Aérea Brasileira (FAB), e apreendido com 500 quilos de cocaína. Dois ocupantes da aeonave fugiram, após fazerem um pouso forçado, no interior de São Paulo.

Em nota, a FAB informou que interceptou, por volta das 12h30 o avião, em Mato Grosso do Sul. A aeronave entrou no espaço aéreo brasileiro sem autorização. “Duas aeronaves de defesa aérea A-29 Super Tucano foram empregadas para monitorar e interceptar o avião. Os pilotos de defesa aérea seguiram o protocolo das medidas de policiamento do espaço aéreo brasileiro, interrogando o piloto da aeronave, mas não obtiveram resposta. Nesse momento, a aeronave foi classificada como suspeita”, informou a FAB.

Os pilotos da FAB “ordenaram a mudança de rota e o pouso obrigatório em aeródromo específico. Porém, o piloto do avião interceptado não obedeceu. Foi necessário, então, que a defesa aérea comandasse o tiro de aviso. Ainda sem retorno, a aeronave foi considera hostil, sendo realizados os procedimentos de tiro de detenção”.

O avião foi atingido e fez pouso forçado em São Paulo, entre as cidades de Jales e Pontalinda.  “A partir de então, a Polícia Federal assumiu as Medidas de Controle de Solo (MCS). Duas pessoas se evadiram antes da chegada dos policiais e na aeronave foram encontrados em torno de 500 quilos de pasta base de cocaína.”  

De acordo com o Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), os radares identificaram a aeronave entrando no espaço aéreo brasileiro. O avião, sem contato com o controle, descumpriu todas as medidas de policiamento realizadas, mostrando-se hostil. A ação faz parte da Operação Ostium, para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto a Força Aérea Brasileira e a Polícia Federal.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

publicidade
publicidade

Veja mais