×
×

Escolha sua região:

Terça-feira, 21 de setembro de 2021. Santa Catarina Mude de região ▼
MENU
O portal da notícia
em Santa Catarina.
BUSCAR
Política
MENU
BUSCAR
Política
publicidade
block/article/header
Política Compartilhar

declaração

Léo Pinheiro escreve carta em que volta atrás em acusações contra Lula

Em delação, ex-presidente da OAS acusou o petista de tráfico de influência internacional

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Léo Pinheiro escreve carta em que volta atrás em acusações contra Lula
Foto: Ricardo Stuckert/ Reprodução/ Instagram/Lula

Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira OAS, voltou atrás em declarações que havia dado em acordo de colaboração premiada e disse “não saber informar se houve intercessão do ex-presidente Lula junto à então presidente Dilma” em episódio no qual o petista foi acusado de tráfico de influência internacional. 

A nova declaração consta em carta escrita de próprio punho por Léo Pinheiro. O conteúdo foi reproduzido pela defesa de Lula para pedir o arquivamento do processo. Em delação, Léo Pinheiro afirmou que a OAS teria contratado o ex-presidente para ministrar uma palestra na Costa Rica, em 2011, ao custo de US$ 200 mil.

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

O petista teria, então, se comprometido a influenciar, em data não especificada, a então presidente, Dilma Rousseff, e o então ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, para que fosse ampliada a participação do Brasil no Banco Centro Americano de Integração Econômica (BCIE) de modo a beneficiar a OAS.

Na carta, Léo Pinheiro responde a questionamentos feitos acerca de sua delação. Além do trecho sobre a intercessão de Lula, ele diz não ter conhecimento, nem ter autorizado “nenhum pagamento ou oferta de vantagens indevidas”; também que “não houve nenhuma menção direta ou indireta sobre vantagens indevidas durante o encontro ocorrido na Costa Rica”; ainda que “a empresa OAS não obteve nenhuma vantagem, pois inclusive não foi beneficiada por empréstimos do BCIE”.

Confira a íntegra da carta:


block/article/tags
query/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news