Política Compartilhar
Exclusiva

Em entrevista ao SBT, Jorginho Mello fala sobre a relação com Bolsonaro e Lula e os projetos para SC

Em entrevista ao SBT, governador destacou o turismo catarinense e o poder de se reerguer de SC

• Atualizado

Redação

Por Redação

Nesta semana, o governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), concedeu uma entrevista exclusiva ao SBT. Durante o bate-papo, realizado em meio à agenda do governador em Brasília, Jorginho falou sobre a proximidade com o ex-presidente Jair Bolsonaro, a relação com o atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), assim como destacou o turismo e o poder de se reerguer do catarinense.

No início da entrevista, o governador foi questionado sobre a situação atual do Estado depois das enchentes que atingiram SC nos meses de outubro, novembro e dezembro. Na resposta, Jorginho destacou a resiliência do catarinense e destacou as ações realizadas para apoiar famílias atingidas, assim como empreendedores e produtores rurais.

O governador de Santa Catarina garantiu ainda a construção de duas barragens, com valor total de R$160 milhões. Confira:

Como Estado irá atuar para evitar novos desastres ambientais?

Vamos criar o Dia da Limpeza.

Como está o diálogo de ajuda com os outros estados?

Assinamos um protocolo para um trabalho em conjunto, para que possamos fazer uma proteção aos estados de forma competente.

O senhor enviou ao Governo Federal as obras prioritárias de SC? Quais são?

Barragens e dragagens, um projeto que custa R$ 5 bilhões.

O senhor e o Governo Federal tem conversado sobre a situação das rodovias?

Governo Federal precisa pedagiar todas as BRs que cortam Santa Catarina para que seja possível manter, fazer obras, duplicar. Nas estaduais, não vamos pedagiar, vamos recuperar. Até o final do ano vamos entregar 73% de estradas ótimas e boas.

O governador e o presidente Lula já se reuniram?

Apenas no encontro quando chamou todos os governadores.

A proximidade com o ex-presidente Jair Bolsonaro atrapalha a relação com o atual presidente?

Tenho consciência que quem está num cargo eletivo, precisa governar para quem o elegeu. A relação respeitosa e republicana não faz mal a ninguém. Não tenho dificuldade nenhuma com o relacionamento. Mas sou PL, e amigo pessoal de Bolsonaro.

O senhor já convidou o presidente Lula para visitar Santa Catarina?

Não, mas até acho bom ele parar de viajar internacionalmente e visitar mais os estados. Se quiser ir a SC, estaremos de braços abertos.

Traria desconforto para o senhor sair em uma foto abraçado com Lula?

A minha relação com o presidente Lula é uma relação de governador para com o presidente.

Visando as Eleições 2024, qual o papel e as metas do Partido Liberal (PL) em Santa Catarina?

Partido está organizado, estamos fortalecendo a base em todos os municípios.

A estratégia do PL estadual está alinhada com o Nacional?

Sem dúvida. A relação é muito estreita, respeitosa e de anos. A prioridade é aumentar o número de prefeitos e vereadores.

O presidente Arthur Lira não participou do eventos importantes envolvendo o Governo Federal, na sua avaliação, ele está correto?

Ele é um líder muito forte em Brasília, tanto que a matéria que ele pauta, aconteceu. Não sei o motivo real para não ter vindo aos eventos. O que precisamos é esfriar a chapa um pouco, de todos os lados.

Como funciona o programa Universidade Gratuita?

Fiz de forma pioneira o programa em SC. Se passou no vestibular, o governo paga 100% o curso. Depois de formado, vai trabalhar para devolver ao Estado parte do investimento.

Como o ex-presidente Bolsonaro com relação às operações?

O pessoal que persegue ele, tem que parar com isso. Tem tanta coisa para se preocupar. Ele é um brasileiro respeitado, que arrasta multidões.

Jorginho, o senhor acha que essa perseguição, ao qual se refere, é motivada dentro da própria Polícia Federal ou é uma instrumentalização do Governo em relação a PF?

Tem que deixar o povo escolher. Para que ficar procurando cabelo em ovo? Não tem nada consistente. Ele é igual pão de ló, quando mais bate, mais cresce.

O senhor acha que podem prender Bolsonaro?

Se prender ele vira mártir.

Qual a estratégia do Governo Estadual para atrair voos para Florianópolis e para outras cidades?

Quem conhece Santa Catarina se apaixona, temos muita beleza. Temos atrações e a segurança pública funciona.

SC atrai muitos argentinos. Com a crise argentina, diminuiu o número de turistas nas praias?

Diminuiu um pouco, mas quem vem, tem melhor poder aquisitivo.

Jorginho Mello analisa o governo de Milei

A oposição é muito forte na Argentina. Estou torcendo muito para o povo argentino, que tem muita parceria com o Brasil. Ele fez um pacotão, para pedir tudo de cara e ver o que ia levar.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×