Quinta-feira, 06 de maio de 2021.

Tatiana Tendo Tempo

[email protected]
Personal Organizer desde 2014. Especialista em Organização Residencial e Corporativa.
Colunistas compartilhar compartilhar

Os benefícios do minimalismo

Minimalismo é livrar-se de todos os excessos, de todas as coisas, todos os compromissos, todas as preocupações e todas as obrigações que não são essenciais.

Data de Publicação: 02/05/2021 10:42
e atualizado em: 02/05/2021 10:43
Imagem ilustrativa. Foto: Freepik / Banco de Imagens.

O minimalismo surgiu na década de 1960 e foi adotado por muitas pessoas como um estilo de vida que segue alguns princípios da organização. A proposta primordial é a simplicidade. A ideia é abraçar apenas aquilo que é essencial para a nossa vida, tornando a rotina mais leve.

>> Para receber as informações mais importantes do dia pelo WhatsApp, gratuitamente, basta clicar AQUI!

Minimalismo é livrar-se de todos os excessos, de todas as coisas, todos os compromissos, todas as preocupações e todas as obrigações que não são essenciais. É focar apenas no essencial, no que é realmente importante para você.
Livrar-se dos excessos proporciona paz, tranquilidade e claridade sobre tudo na vida. Sem distrações, sem uma quantidade grande de coisas para limpar, para organizar, para guardar.

Confira dicas para implantar o minimalismo na sua vida:

  • INSPIRE, RESPIRE, NÃO PIRE

Parece loucura, mas é importante se lembrar que você precisa respirar. Fundo, devagar. Respire e siga em frente.
Não é por outro motivo que grande parte dos exercícios de meditação passam pelo controle voluntário do ritmo respiratório.

Hoje em dia há abundantes evidências de que os resultados de tais práticas se refletem em redução do estresse, aumento do bem estar, queda na pressão arterial e frequência cardíaca, só para ficar em poucos exemplos. Essas recentes descobertas das neurociências só vêm comprovar, portanto, o que a experiência prática das meditações já sinalizava.

Para desacelerar a mente, portanto, desacelere o corpo. Como? Simples: inspire, expire. Inspire, expire.

  • APRENDA A DIZER NÃO

Muitas vezes, na ansiedade de ser produtivo e multitarefa, acabamos por aceitar convites e pedidos na tentativa de agradar outras pessoas. Aprenda a valorizar o seu tempo, e, sobretudo, a dizer “não”, quando você já está sobrecarregado.

Seu tempo é valioso e você deve aproveitá-lo com qualidade. Se receber um convite que não quer ou não pode ir, agradeça e responda de imediato. Não tenha muitos objetivos e projetos para serem alcançados, priorize e foque. Mesmo que para isso você tenha que abrir mão de um deles. Fazendo isso, você vai alcança-los com mais rapidez e qualidade, e logo poderá dar início ao segundo.

Ser uma pessoa multitarefa pode aumentar seus níveis de stress e diminuir a sua produtividade.

  • DESAPEGUE

Não é nenhuma novidade que possuir menos objetos ajuda a manter a casa organizada e otimiza seu tempo, já que que é mais fácil saber onde cada item está guardado. Mas essa tendência minimalista vai além do desapego de objetos desnecessários. o objetivo principal é focar no que realmente importa.

O minimalismo também diz respeito a desapegar de sentimentos, sensações e pensamentos que em nada acrescentam e que não nos fazem bem: eliminar distrações, aprender a dizer “não”, recusar aquilo que nos distancia de nossos propósitos e manter apenas o essencial e o que nos traz alegria.

  • LIMPAR E ORGANIZAR

A organização é parte essencial do minimalismo. Os ambientes claros e limpos evidenciam os objetos existentes no local. Por isso, qualquer bagunça ou objeto desnecessário pode criar poluição visual. Ainda, a limpeza do ambiente é essencial para criar a sensação de relaxamento e conforto.

  • COMECE POR PARTES

Um dos melhores lugares para começar o processo de Minimalismo, é sem dúvida o nosso armário. Afinal, sempre temos roupas, sapatos e acessórios preferidos e que usamos com maior frequência, mas também, aqueles que não são usados e que apenas ocupam espaço. Para executar essa tarefa, reserve um tempo e revise absolutamente tudo o que você tem. Uma boa forma de fazer essa triagem, é classificar esses objetos em 3 categorias distintas: as que são usadas com frequência, as utilizadas raramente e as nunca usadas. Sobre os objetos usados raramente ou nunca utilizados, você deve revisar e fazer as seguintes perguntas:

  1. Realmente preciso disso?
  2. Isso me traz alegria?
  3. Essa peça me valoriza, me deixa bonito?
  4. Ele realmente tem utilidade e é indispensável?
  5. Esse objeto aqui foi usado no último mês/ano?
    Se as respostas a essas perguntas fizerem você perceber que não tem porque manter aquele objeto, o separe para descarte, venda ou doação.
  • SE FICOU NA DÚVIDA, NÃO GUARDE DE VOLTA

Se você ainda tiver dúvida sobre algum objeto, separe-o daquilo que você usa diariamente e tem certeza absoluta que quer manter. Esse é outro exercício que funciona muito bem. Guarde em caixas esses objetos que você não tem certeza, em uma espécie de quarentena e apenas retire da caixa se sentir falta e concluir que é um objeto insubstituível e tem utilidade. Se após 12 meses você não sentiu falta, é chagada a hora de se desfazer.

  • ELIMINE TUDO O QUE NÃO FAZ FALTA

Lembrancinhas de festas de aniversários, recordações de viagens, presentes que você guarda em um armário ou caixa, livros da época da escola/faculdade, toalhas e lençóis extras, fotos de pessoas que você nem sabe quem são; jornais, revistas e recortes antigos.

Prender-se a coisas materiais é uma forma de escravidão. Sem se dar conta você perde tempo procurando, limpando, organizando e mantendo essas coisas.

O excesso de pertences complica a nossa vida muito mais do que imaginamos. Ele consome nossa energia e atenção.

  • DESAPEGUE DOS OBJETOS

Nos apegamos aos objetos muito mais pelo valor sentimental que eles tem. Um presente daquela pessoa que tanto se ama, ou uma compra daquela viagem especial, então por mais que fique guardado lá no fundo do armário é difícil se desfazer dele. Mas sejamos sinceros, você não precisa se desfazer dele por completo, antes de separar para venda ou doação, tire uma foto ou faça um vídeo com ele e conte um pouco da sua história. Isso vai lhe ajudar a guardar a recordação, sem ter que guardar o objeto!

  • CONSUMO CONSCIENTE

Antes de comprar qualquer coisa, se habitue a fazer as seguintes perguntas:

  1. Isso é apenas um objeto de desejo ou uma necessidade real?
  2. Eu quero ou realmente preciso disso?
  3. Eu vou deixar de usar aquela calça que eu já tenho para usar essa que eu talvez compre?
  4. Se eu comprar essa peça, ela vai se pagar? Será um bom investimento?
    E, se realmente precisar e acabar por comprar, aplique a regra “entra uma coisa, sai outra”. Assim você evita voltar a comprar compulsivamente e acumular coisas desnecessárias, principalmente quando falamos de roupas e objetos pessoais. Com isso você se torna mais seletivo e consciente de seus pertences.
  • INVISTA EM PRODUTOS DE QUALIDADE E COM GRANDE DURABILIDADE

Uma vez que você decide possuir menos objetos em sua vida, é imprescindível optar por itens de maior durabilidade e qualidade.

Além disso, uma boa maneira de começar a aplicar o Minimalismo na sua vida está em dar prioridade aos produtos com fabricação artesanal e de matéria-prima sustentável. Valorizar as origens é uma das premissas desse estilo de vida.

  • DIGITALIZE

Documentos, fotografias, trabalhos escolares, notas fiscais, cartas, cartões… Tudo aquilo que você quer ou precisa guardar por ser uma lembrança, um comprovante ou algo importante do qual você não pode se desfazer totalmente, mas que na verdade está só ocupando espaço.

Faça uso da tecnologia a seu favor e guarde tudo isso de maneira organizada e digital em seu e-mail ou em uma pasta no seu computador.

  • NÃO RADICALIZE

Ser radical dificulta o processo pois perdemos a motivação e desistimos. Assim, se você perder o foco, pare, repense e recomece. Pense no minimalismo como um projeto de vida e não como algo radical e obrigatório.

  • EVITE PESSOAS NEGATIVAS

Sim, elas sempre existirão, mas você está disposto a aguentar? Selecione o que você quer para a sua vida. Escolher relações também faz parte do minimalismo.

  • ACUMULE EXPERIÊNCIAS E NÃO COISAS

Concentre a sua vida nas experiências, relações e atividades que acrescentam. Que fazem você aprender e melhorar constantemente, ao invés daquelas que sugam sua energia e potencial. Se deixe viver, provar e experimentar novas sensações.

Novas “coisas” são excitantes no início, mas depois nos adaptamos a elas. Ao contrário, nossas experiências são muito mais importantes do que nossos objetos. Você pode gostar muito das suas coisas, pode até pensar que definem sua identidade, mas não são você. Suas experiências, em contrapartida, são parte de você, afinal, nós somos a soma total das nossas experiências.

  • CONTROLE A SUA MENTE

Viva o presente, seja grato, dê valor às pequenas coisas da vida. Passe a prestar mais atenção naquelas coisas que passavam despercebidas, como por exemplo, o cheiro da chuva, o barulho do mar, o aroma do café, o abraço do seu filho, o sabor da sua fruta preferida, o sol batendo na sua pele…

Se você passa mais tempo preocupado com o seu passado ou com seu futuro, está sempre criando problemas e dando voltas e voltas no mesmo assunto, precisa se livrar desse tipo de pensamento agora mesmo. O que já se passou ou ainda nem aconteceu não merecem seu tempo, foque no que é importante hoje e agora.

A ioga é um excelente exercício para acalmar a mente e se concentrar no presente. Ela nos ajuda a encontrar equilíbrio emocional, a prestar atenção na respiração e ter foco.

  • PERCEBA E REDUZA INFORMAÇÕES

Cada vez mais recebemos uma variedade de informações que, em sua maioria, são irrelevantes à nossa vida. Isso somente nos faz perder o foco e o precioso tempo. Diminua o tempo de consumo de mídias sociais e televisão sem necessidade.

  • FAÇA LISTAS

Listas de compras, tarefas, o que gosta, não gosta. Elas ajudam a valorizar o que gostamos, preferimos e precisamos. As listas também nos ajudam a não comprar por impulso porque existe uma racionalização na hora de fazê-las. Já quando compramos só pelo olhar tentemos a ser mais compulsivos e emocionais.

  • GUARDE SUAS METAS PARA VOCÊ

Agindo dessa forma, a cobrança passa a ser somente sua. É a sua vida, e lembre-se também de comemorar quando conseguir novas vitórias. Esteja mais presente, seja você e não se afaste de sua essência.

Qualquer pessoa que se permita passar por isso, com certeza irá amadurecer e rever sua relação com as coisas que possui. O resultado: leveza e paz interior!

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM FACEBOOK.

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desse site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Resposta em linha
Ver todos os comentários
Veja Também
publicidade
Botão Topo Botão Topo
fale conosco
siga-nos
© Copyright 2020 SCC - Sistema Catarinense de Comunicações.