Agronegócio
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Agronegócio Compartilhar
Destaque

Santa Catarina registra alta significativa nas exportações de carne suína em agosto

Em agosto, a suinocultura alcançou um faturamento de US$ 109,3 milhões

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Santa Catarina registra alta significativa nas exportações de carne suína em agosto
Foto: CNA/Divulgação

Santa Catarina tem ampliado as vendas internacionais de suínos e faturado com os embarques do produto, o que levou o Estado a se tornar o grande destaque do agronegócio com a suinocultura em 2020. Em agosto, o setor manteve o crescimento e alcançou um faturamento de US$ 109,3 milhões – o segundo maior valor já registrado na série histórica, desde 1997 – e 56,8% a mais do que no ano anterior.

No último mês o estado exportou 50,8 mil toneladas de carne suína, um aumento de 55% em relação a agosto de 2019. O crescimento, mais uma vez, é puxado pela China, que importou 33 mil toneladas do produto no valor de US$ 73,9 milhões. Esses valores representam incrementos de 109,1% e 115,5% em relação a agosto de 2019, respectivamente.

O analista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) Alexandre Giehl explica que os números indicam um novo recorde de exportações de carne suína em 2020, tanto em valor quanto em quantidade. Além disso, as exportações contribuíram para minimizar os prejuízos dos suinocultores e garantir a continuidade da produção.

“Os excelentes resultados das exportações têm sido fundamentais para garantir que os preços pagos aos produtores tenham se recuperado da queda registrada no início da pandemia de Covid-19. Vale destacar que essa melhoria nos preços foi fundamental para evitar que os produtores tivessem prejuízos significativos e, eventualmente, muitos abandonassem a atividade, já que os custos de produção também estão em alta”, explica Giehl.

Segundo o secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa, os números refletem a qualidade e a credibilidade do agronegócio catarinense. “Santa Catarina tem uma setor produtivo muito qualificado, organizado e que trabalha em parceria com o Governo do Estado e Governo Federal para melhorar sempre. O grande foco é manter nosso status sanitário, o que garante alimentos de mais qualidade para a população, mais segurança no campo e um grande diferencial do nosso estado”, afirma.

Maior produtor nacional de carne suína, Santa Catarina tem um status sanitário diferenciado, que abre as portas para os mercados mais exigentes do mundo. O estado é o único do país reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação, o que demonstra um cuidado extremo com a sanidade animal e é algo extremamente valorizado pelos importadores de carne.

Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pela Epagri/Cepa.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/tags
block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais