Guerra na Ucrânia
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Guerra na Ucrânia Compartilhar
Mariupol

Ucrânia diz ter encontrado 200 corpos em porão de prédio

Cheiro forte alertou vizinhos, que escavaram escombros e descobriram os cadáveres

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Ucrânia diz ter encontrado 200 corpos em porão de prédio
Regiões mais perigosas, atualmente, são Donetsk e Luhansk | Divulgação/Governo da Ucrânia

Os corpos de 200 pessoas foram encontrados no porão de um prédio residencial em Mariupol, informaram autoridades ucranianas nesta terça-feira (24). Segundo Petro Andryushchenko, assessor da prefeitura, trabalhadores cavavam os escombros do edifício quando descobriram os cadáveres. 

De acordo com Andryushchenko, os corpos foram deixados por tropas russas depois que moradores se recusaram a recolhê-los. O cheiro dos cadáveres em decomposição incomoda os poucos moradores que continuam na cidade agora ocupada por forças russas. Segundo o assessor, esse pode ser um dos ataques mais mortais da guerra.

Mariupol foi implacavelmente bombardeada durante um cerco de quase três meses que terminou na semana passada, depois que cerca de 2.500 combatentes ucranianos abandonaram uma usina siderúrgica onde resistiam à invasão russa. As forças russas já controlavam o resto da cidade, onde cerca de 100 mil pessoas permanecem, enfrentando escassez de comida, água, calor ou eletricidade.

Pelo menos 21 mil pessoas foram mortas no cerco, segundo autoridades ucranianas, que acusaram a Rússia de tentar encobrir os horrores trazendo equipamentos móveis de cremação e enterrando os mortos em valas comuns.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/tags
block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais