Futebol Compartilhar
Libertadores

Roger Guedes erra pênalti e Corinthians empata com o Boca Juniors na Libertadores

Roger Guedes desperdiça "chance de ouro" para o Timão sair na frente no confronto e sai vaiado pela torcida

Por

• Atualizado

Foto: José Manoel Idalgo / Ag. Corinthians / Divulgação
Foto: José Manoel Idalgo / Ag. Corinthians / Divulgação

via SBT Sports

Corinthians e Boca Juniors empatam sem gols em São Paulo, na partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, no reencontro das equipes na competição. Róger Guedes perde pênalti no final do primeiro tempo e Timão desperdiça chance de abrir vantagem no mata-mata.

Uma década após a final de 2012, torcida faz grande festa na Neo Química Arena e agora espera por noite épica na Bombonera, na semana que vem. De camarote, Yuri Alberto prestigia os novos companheiros antes de ser anunciado oficialmente. Jogo da volta será na próxima terça-feira, na Bombonera. Acredita, Timão!

O jogo


Companheiros de Grupo E, na primeira fase da Libertadores, Corinthians e Boca Juniors se reencontraram nesta terça-feira (28), pela primeira partida das oitavas de final. A noite de futebol na Neo Química Arena começou com festa nas arquibancadas, a pressão ensurdecedora de fiéis apaixonados querendo reviver um filme épico de 10 anos atrás, quando o Timão colocou o Boca “na roda” e conquistou a América pela primeira vez.

O primeiro ato do mata-mata começou com Róger Guedes perdendo pênalti aos 43 minutos do primeiro tempo, em chute telegrafado para o goleiro Rossi, depois da catimba argentina na hora da cobrança. O Timão, melhor em campo, perdeu a chance de abrir o placar e ainda viu Cássio realizar grande defesa em duelo contra o perigoso Benedetto, livre dentro da área.

Dos camarotes, Yuri Alberto, que será reforço para o restante da temporada, viu seus novos companheiros lutarem muito, mas esbarrarem na segurança de um adversário ardiloso. Se há uma década o Pacaembu viu um show de Emerson Sheik e companhia, hoje a equipe ainda busca o entrosamento necessário para reencontrar a glória eterna.
Líder do elenco atual e um dos remanescentes da equipe campeã de 2012, Fágner não voltou para o segundo tempo. O Corinthians começou tomando a iniciativa, com Willian, o menino do terrão de Itaquera, chamando a responsabilidade e costurando a defesa xenense. Guiuliano e Mantuan tentaram, mas a bola teimava em não entrar. 

Melhor na bola, o Timão caiu na arapuca armada por Sebastian Battaglia, que fez parte de elencos campeões de um Boca sempre perigoso. Melhor na bola, o Timão caiu na arapuca armada por Sebastian Battaglia, que fez parte de elencos campeões de um Boca perigoso, que se não vive seus melhores dias, sabe tirar a pressão de um ambiente adverso quando necessário. 

O zero a zero teimoso jogou a decisão para a Bombonera, na semana que vem. Todo Poderoso, o Timão está vivo e pronto para a guerra na Argentina. Acredita, Fiel, entre o samba e o tango, eu sou muito mais você, Corinthians.


FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 0 BOCA JUNIORS

Local: Neo Química Arena, São Paulo – Brasil 
Data: 28/06/22
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos do Chile)
VAR: Juan Soto (CHI)
Cartões amarelos: Roni , Lucas Piton, João Vitctor (Corinthians);  Rojo, Varela (Boca Juniors)
 

CORINTHIANS: Cássio; Fagner (Bruno Méndez), João Victor, Raul Gustavo e Lucas Piton; Roni, Giuliano, Adson (João Pedro) e Gustavo Mantuan; Róger Guedes (Júnior Moraes) e Willian. Técnico: Víctor Pereira

BOCA JUNIORS: Rossi, Advíncula, Izquierdoz, Rojo e Sández; Varela, Pol Fernández, Zeballos e Oscar Romero; Villa e Benedetto. Técnoc: Sebastian Battaglia

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK.

Veja mais