Famosos Compartilhar
polêmica

“O filme vilaniza a pedofilia” diz Danilo Gentili rebatendo acusações

O filme "Como se Tornar o Pior Aluno da Escola", que foi lançado em 2017 nos cinemas, está causando polêmica

Por

• Atualizado

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

O filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, que foi lançado em 2017 nos cinemas, e entrou no catálogo na Netflix, está causando polêmica, devido a uma cena do longa-metragem. Um dos roteirista do filme é o comediante e apresentador Danilo Gentili.

No trecho polêmico que está circulando nas redes sociais, o personagem vivido por Fábio Porchat, recomenda um ato sexual por parte dos garotos. Isso gerou revolta por parte do público.

O Ministério da Justiça determinou a suspensão do filme em todas as plataformas de streamings, segundo despacho da secretaria Nacional do Consumidor publicado nesta terça-feira (15) no Diário Oficial da União, “tendo em vista a necessária proteção à criança e ao adolescente consumerista”. Afirmam também, que caso não cumprida a determinação, será aplicada uma multa de R$ 50 mil.

O Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública do Brasil, Anderson Torres, publicou em seu Twitter sobre o não cumprimento da retirada do filme.

Na manhã desta terça-feira (15), Danilo Gentili conversou com o apresentador do Morning Show, Paulo Mathias e toda a equipe. O comediante diz que comentou sobre falsas acusações, censura e ataques coordenados que tem sofrido esses dias.

“A cena em questão é sobre uma pessoa que se apresenta como o melhor aluno da escola, que seria uma autoridade pedindo coisas absurdas para os alunos que não obedecem, e obedecem ao livro e não obedecem ao cara só porque ele é uma autoridade”, diz Danilo.

“Então na verdade em momento algum o filme faz apologia a pedofilia, o filme vilaniza a pedofilia. O filme mostra que não é porque alguém se diz professor, diretor que você deve obedecer sem questionar antes, porque nem toda ordem vinda de uma autoridade ela é genuína, nem toda ordem deve ser obedecida”, conclui.

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

publicidade
publicidade

Veja mais