Fabio Schardong

Jornalista com 32 anos de profissão. Comunicador na Rádio Chapecó desde 2005.


Cotidiano Compartilhar
Previsão do tempo

Chuva prevista para o Oeste a partir de quinta não resolverá o problema da estiagem, afirma meteorologista

"Teria que chover 265mm para termos a média do mês. Teve 15mm. É realmente uma situação que numa vi."

Por

• Atualizado

Lajeado São José (NOV 20). Foto Vanessa Presotto/ SCC SBT
Lajeado São José (NOV 20). Foto Vanessa Presotto/ SCC SBT

O calor que varia próximo aos 35º no Oeste catarinense, podendo passar dos 40º no Extremo-Oeste, está previsto para seguir até o fim da semana. Segundo o meteorologista chapecoense Piter Scheuer, uma massa de ar seco e quente de origem tropical se mantém sobre o Estado até o início de dezembro.

“Esse calor não é benéfico, pois ativa uma das variáveis, a evaporação. Assim, fica um saldo negativo para nós, perdendo para a atmosfera. Os rios, as águas das fonte, reservatórios, tudo é perdido para a atmosfera”, explica.

E a previsão não tende a melhorar tão cedo, segundo ele.

“Tem uma frente fria prevista para o inicio do mês de dezembro, mas que também será pouco ativa. As chuvas ainda assim, serão irregulares, mas não trazem a chuva necessária para aumentar a média. Temos um déficit negativo total. Teria que chover 265 mm pra termos a média do mês. Teve 15 mm. É realmente uma situação que nunca vi. Que preocupa muito”, ressalta Scheuer, que atende mais de 45 emissoras de rádio em Santa Catarina, com atuação no Paraná e Rio Grande do Sul.

Confira a entrevista:

A estiagem é provocada pelo fenômeno La Niña?

O La Niña é o resfriamento das águas do Oceano Pacífico Equatorial e é responsável por trazer, na maiorias das vezes, episódios de seca para região sul do Brasil. Principalmente para o Oeste, região central da Argentina e parte do Paraguai. Enquanto isso, a região do Centro-Leste, Litoral, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis, aqui no Estado, acabam tendo chuvas quase dentro da média climatológica. No Oeste, a chuva é irregular, insuficiente para agricultura e para o abastecimento. Então, é sim o fenômeno La Niña que está atuando aqui na região Sul. Ele vai se sustentar até os próximos meses, até a metade do ano que vem, quem sabe até um pouco mais do que isso. É o fenômeno meteorológico que estamos prevendo desde o ano passado.

É a pior seca em quanto tempo?

Desde o histórico da Estação Meteorológica aqui em Chapecó, é a pior seca essa sem dúvida alguma. E é uma seca extremamente complexa, porque ela está acontecendo numa época de chuva, quando geralmente tende a termos volumes mais representativos e mais significativos. Na região do Oeste chove de 250 até 300 milímetros de média.

Com certeza é a maior seca que a gente teve registrada. Pode-se dizer que desde a década de 1960. Em 2009, por exemplo, também tivemos uma seca grande, com a necessidade de caminhões pipa para o abastecimento, mas não foi tão grande quanto a estiagem deste ano.

Qual a previsão para esta semana?

Previsão para esta semana, até o fim de semana, se mantém estável. Uma massa de ar seco e quente de origem Tropical se mantém, com temperaturas bem altas, com 35º, podendo em algumas cidade do Extremo-Oeste chegar até os 40º. Esse calor não é benéfico, pois ativa uma das variáveis, a evaporação. Assim, fica um saldo negativo para nós, perdendo para a atmosfera. Os rios, as águas das fonte, reservatórios, tudo é perdido para a atmosfera.

A probabilidade de chuva, por conta de uma massa de ar seco, é só a partir de quinta-feira. A partir de então, a variável é de umidade, com dias de nuvens e aquele abafamento, pancadas com trovoadas e mal distribuídas. Até o fim do mês são chuvas irregulares e pouco representativas, se chegar aos 50mm é muita coisa.

Uma frente fria está prevista para o inicio do mês de dezembro, mas que também será pouco ativa. As chuvas ainda assim, serão irregulares, e não são suficientes para aumentar a média.

Quando as chuvas deverão normalizar?

Não há previsão de chuva que deva normalizar a situação. Acredito que estamos passando por um pico no saldo negativo, de seca. Talvez em fevereiro teremos alguma situação mais tranquila. Lembrando que logo chega abril, maio, meses que já são normalmente marcados pela seca.

Qual o déficit hídrico na regai Oeste?

Déficit negativo total. Teria que chover 265mm para termos a média do mês. Teve 15mm. É realmente uma situação que numa vi. Que preocupa muito.

publicidade
publicidade

Veja mais