Coronavírus Compartilhar
pílula antiviral

Pílula da Merck contra covid será fabricada por 27 farmacêuticas

Sublicenciamento do remédio prevê beneficiar 105 países mais pobres

• Atualizado

SBT News

Por SBT News

Foto: Divulgação/MSD
Foto: Divulgação/MSD

A agência Medicines Patent Pool (MPP) anunciou, nesta quinta-feira (20), o acordo com 27 farmacêuticas para a produção de baixo custo da pílula antiviral contra covid-19 desenvolvida pela Merck Sharp & Dohme. Segundo a entidade, apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a medida tem como principal objetivo ampliar o acesso do medicamento a países de baixa e média renda.

O acordo foi possível graças ao licenciamento voluntário assinado pela Merck, em outubro do ano passado, para facilitar a obtenção global do medicamento. A pílula, denominada como molnupiravir, previne a reaplicação do vírus no corpo humano e pode reduzir o risco de hospitalização e morte de pacientes com sintomas leves e moderados. Seu uso, no entanto, não substitui a aplicação da vacina contra covid-19.

De acordo com o MPP, o acordo permite que 27 fabricantes de medicamentos genéricos da Índia, China, Paquistão e outros países da África, Ásia e Oriente Médio produzam a matéria prima, os ingredientes e o medicamento acabado. No total, 105 nações devem ser beneficiadas pelo sublicenciamento, que prevê um preço de comercialização inferior ao estipulado para países desenvolvidos.

“Estamos encorajados pelo grande número de parceiros novos e existentes que agiram rapidamente para garantir uma sublicença para o molnupiravir através do MPP”, disse Charles Gore, Diretor Executivo da entidade.

“Este é um passo crítico para garantir o acesso global a um tratamento de covid-19 urgentemente necessário”, completou.

>> Para mais notícias, siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Quer receber notícias no seu whatsapp?

EU QUERO

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Receba NOTÍCIAS
Posso Ajudar? ×