Coronavírus
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Coronavírus Compartilhar
Indicadores positivos

Em um mês, ocupação de leitos de UTI para a Covid-19 cai para menos da metade em Lages

Cenário de estabilidade na região serrana não isenta população dos cuidados

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Em um mês, ocupação de leitos de UTI para a Covid-19 cai para menos da metade em Lages

Atualmente 21 pacientes estão internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no município de Lages. Desses, 18 em decorrência do novo Coronavírus. O Boletim Epidemiológico lançado na manhã da última segunda-feira (14), pela Secretaria da Saúde de Lages, demonstra que 108 lageanos com casos do novo Coronavírus (Covid-19) utilizaram leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) até o momento, desde o início da pandemia.

Na metade do mês de agosto, o município de Lages mostrava uma taxa de ocupação na UTI Covid-19 em 92%. No mesmo período do mês de setembro, Lages registra uma taxa de ocupação de leitos de UTI em 44%. Cada paciente fica em torno de dez a 12 dias em um leito de UTI.

Os números positivos se devem a boa gestão dos leitos hospitalares, além de não haver casos de pacientes da Serra Catarinense com necessidade de leito de UTI em espera por eventual falta de vaga. “A rede funcionou muito bem. Lages saiu do pico da pandemia por causa de um conjunto de motivos: na fase mais crítica da pandemia investimos muito na testagem, inclusive com testes de ponta que não são fornecidos pelos governos federal e estadual, o antígeno, para determinação rápida de internação. Este foi um ponto estratégico”, afirma Claiton Camargo de Souza, secretário da Saúde de Lages.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/tags
block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais