Coronavírus
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Coronavírus Compartilhar
Conectar

Com aval da Anvisa, Consórcio retoma negociações para compra da Sputnik V

Autorização excepcional da importação do imunizante pela Anvisa ocorreu na última sexta-feira (04)

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Com aval da Anvisa, Consórcio retoma negociações para compra da Sputnik V
Imagem ilustrativa. Foto: Freepik

O Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), iniciativa que tem o apoio da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), retoma as negociações com o Fundo Soberano Russo e deve firmar contrato para a aquisição de 30 milhões de doses da vacina Sputnik V. A medida é fruto da autorização excepcional da importação do imunizante pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), após deliberação que aconteceu na última sexta-feira (04).

A decisão da Anvisa traz novas possibilidades de aquisição de vacinas contra a Covid-19 para os governos municipais e estaduais, apesar das condicionantes determinadas pelo órgão regulador e do uso controlado restrito a lotes específicos. Aprovado em pelo menos 62 países, o imunizante russo é desenvolvido pelo Instituto Gamaleya de Pesquisa e já está registrada junto ao Ministério da Saúde.

Para Gean Loureiro, prefeito de Florianópolis e presidente do Consórcio Conectar, esse é um passo importante que irá permitir acelerar o Plano Nacional de Imunização e fazer a vacina chegar a mais pessoas em todo o Brasil. “Precisamos entender agora como as restrições especificadas se aplicam à realidade dos municípios enquanto avançamos de forma ágil na fase final de compra dos imunizantes”, explica.

Formado há pouco mais de dois meses, o Consórcio Conectar é fruto do esforço coordenado de mais de 2.600 municípios que, juntos, representam os interesses de mais de 140 milhões de brasileiros.

Sputnik V: Interlocuções diplomáticas 

O Consórcio Conectar atua em cinco frentes diplomáticas diferentes nas negociações para compra de vacinas contra a Covid-19, junto aos governos americano, chinês, alemão e cubano, além do russo. “Não temos tempo a perder. Estamos correndo para garantir vacinas para todos e salvar vidas. Queremos ser os primeiros na fila, assim que os imunizantes estiverem disponíveis”, complementa Loureiro.

O Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), iniciativa que conta com o apoio da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), avança nas interlocuções diplomáticas para a aquisição emergencial de vacinas contra a Covid-19. O Consórcio registrou nessa quarta-feira (2) manifestação de interesse em 4 milhões de unidades da vacina cubana Abdala, produzida pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB).

A medida  visa a vacinação no país de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). “Não temos tempo a perder! A ideia é garantir uma posição estratégica para a compra, assim que disponíveis os imunizantes. Estamos atuando em cinco frentes diplomáticas diferentes, junto aos governos americano, chinês, russo e alemão, além do cubano, com o propósito maior de salvar vidas”, explica Gean Loureiro, Prefeito de Florianópolis e presidente do Consórcio Conectar.

Aquisição de insumos

Maior consórcio público do país, o Conectar busca fortalecer o sistema público de saúde por meio da compra, não apenas de vacinas, mas de insumos médico-hospitalares e equipamentos de proteção individual em escala e com economia de recursos para os municípios, garantindo itens fundamentais ao processo de vacinação. 

“Nossa atuação vai muito além da compra de vacinas. Esta integração beneficia municípios de pequeno e médio porte que terão acesso a condições melhores e mais ágeis para a aquisição de uma série de itens, como EPIs, aparelhos, serviços e medicamentos”, complementa o presidente do Consórcio Conectar.

Sobre o Conectar

Maior consórcio público do país, o Conectar busca fortalecer o sistema público de saúde por meio da compra de vacinas, de insumos médico-hospitalares e equipamentos de proteção individual em escala e com economia de recursos para os municípios, garantindo itens fundamentais ao processo de vacinação. “Nossa atuação vai muito além da compra de vacinas. Esta integração beneficia municípios de pequeno e médio porte que terão acesso a condições melhores e mais ágeis para a aquisição de uma série de itens, como EPIs, aparelhos, serviços e medicamentos”, complementa o presidente do Consórcio Conectar.

O Conectar – Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras é uma iniciativa inédita que reúne mais de 2,5 mil cidades que, juntas, representam mais de 140 milhões de pessoas. O Conectar foi instituído com o apoio da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e idealizado após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em 23 de fevereiro de 2021, que autoriza a aquisição de imunizantes contra COVID-19 por estados e municípios. Está fundamentado na Lei nº. 11.107/2005.


>> Para receber as informações mais importantes do dia pelo WhatsApp, gratuitamente, basta clicar AQUI!

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais