Prisco Paraíso
templates/template-single-article-texto
block/single-columnist/block-header

Prisco Paraíso

Comentarista político no SCC SBT desde 2015, atuando nos dois jornais da emissora: SBT Meio-dia e SBT News. 

[email protected]
block/article/header
Prisco Paraíso Compartilhar
Prisco Paraíso

Udo Döhler seria o nome para unificar o MDB numa composição com Moisés da Silva

O emedebista ocuparia a vaga de vice, representando o maior colégio eleitoral de Santa Catarina

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Udo Döhler seria o nome para unificar o MDB numa composição com Moisés da Silva
Foto: Redes Sociais/Reprodução

Na quinta-feira, houve uma reunião em Florianópolis envolvendo o deputado Moacir Sopelsa, presidente da Alesc, e o conselheiro Herneus de Nadal, vice-presidente do TCE. O desembargador João Henrique Blasi, presidente do Tribunal de Justiça e amigo de Julio Garcia de longa data, não compareceu, mas estaria em fina sintonia com o encaminhamento que ocorreu.

O ex-prefeito Udo Döhler não veio de Joinville para essa conversa. Udo estava na Capital participando da ExpoDefense, organizada pela Fiesc. O joinvilense foi convidado para essa conversa. Não sabia, contudo, do que se tratava. Saiu em silêncio e surpreso ante a proposta apresentada por Sopelsa e Nadal e que teria o respaldo de Blasi.

Udo Döhler ouviu que ele seria o nome para unificar o MDB numa composição com o governador Moisés da Silva. O emedebista ocuparia a vaga de vice, representando o maior colégio eleitoral de Santa Catarina, e teria o condão, segundo o entendimento do grupo, de sensibilizar Antídio Lunelli a abrir mão de sua candidatura ao governo.

Proximidade

O ex-prefeito da maior cidade do Estado é conselheiro político do pré-candidato do MDB e integrou um conselho de empresários que auxiliou Antídio Lunelli em sua gestão como prefeito de Jaraguá do Sul.

Presidência

Herneus de Nadal, convém lembrar, vai ser eleito presidente do TCE no final do ano. Ele foi deputado estadual pelo MDB (Extremo Oeste), assim como João Henrique Blasi (Grande Florianópolis). Estamos falando, portanto, numa articulação que alcança três poderes: Legislativo, TCE e Judiciário.

Lealdade de Udo

Não era preciso ser muito precavido para saber que o ex-prefeito de Joinville Udo Döhler (MDB) jamais aceitaria fazer parte de um acordo para tentar rifar a candidatura de Antídio Lunelli ao governo do Estado. A própria assessoria do ex-prefeito descartou a possibilidade.
MDB na veia

Udo e Lunelli, além de amigos de longa data, são árduos defensores de candidatura própria do MDB e, mais, da adoção da um novo modelo de gestão pública em Santa Catarina. Udo é um dos conselheiros da pré-campanha de Lunelli. Os dois são homens de palavra e confiança.

Pegou mal

Segundo um prócer emedebista, que pediu reserva acerca da informação, com mais essa tentativa mirabolante de impedir a candidatura do empresário jaraguaense ao governo do Estado, a ala da sigla que continua insistindo na tese de aproximação com Moisés vai mostrando desespero e despreparo.

Cegueira

A falta de visão pode acabar prejudicando ainda mais o governador, que precisa de aliados. Vale lembrar que Antídio Lunelli já teve o nome homologado pelo partido, portanto, qualquer negociação sem ele, é obra de ficção.

Lançamento

Aliás, o MDB marcou para o dia 11 de junho o lançamento da pré-candidatura de Lunelli ao governo do Estado. O evento vai acontecer em Curitibanos.

Candidato

O presidente da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, Marcos Kurtz, o Marquinho (Podemos), se licenciou, a partir desta segunda-feira, por 30 dias das funções de vereador e dirigente do Legislativo da Dubai Brasileira. Marquinho Kurtz é pré-candidato a deputado federal e vai usar esse período de tempo para percorrer o estado.

Interinidade

Quem assumirá a função de presidente interino da Câmara é o vice-presidente, Gelson Rodrigues (Cidadania). Ao assumir o comando do Legislativo, o parlamentar pode inclusive experimentar um período à frente da Prefeitura. Nos bastidores, avalia-se que o prefeito Fabrício Oliveira (Podemos) e o vice, Carlos Humberto (PL), também podem tirar licenças por motivos particulares.

> Siga o SCC10 no TwitterInstagram e Facebook.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/tags
block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais