Colunistas
templates/template-single-article-texto
block/article/header
Colunistas Compartilhar
Carolina Linhares

Plano de Marketing: o primeiro passo é conhecer a si mesmo

O Plano de Marketing Pessoal tem como objetivo facilitar tanto o autoconhecimento, quanto o conhecimento de mercado.

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Plano de Marketing: o primeiro passo é conhecer a si mesmo
foto: Pixabay

Você é seu melhor produto. E como produto, deve estar minunciosamente desenvolvido e preparado para atender ao mercado. Não estamos falando somente de uma boa aparência, o conteúdo deve estar estritamente definido para que se torne desejável pelo mercado, e isso requer dedicação e planejamento.

O Plano de Marketing Pessoal tem como objetivo facilitar tanto o autoconhecimento, quanto o conhecimento de mercado, por meio de ferramentas, a fim de estabelecer objetivos e metas, e os meios para alcançá-las.

O primeiro passo para o plano e conhecer a si mesmo. É definir qual o seu propósito de vida. Imagine-se recebendo um salário que fosse suficiente para você viver confortavelmente sem precisar trabalhar. O que você faria no seu dia? Em que trabalharia? Como seria sua família? Quais seriam seus objetivos? Respostas as perguntas como essa revelam um pouco da sua missão, que é aquilo que realmente está dentro de você e te faz feliz.

Agora, se imagine daqui a cinco, ou dez anos. Tente descrever como será sua festa de aniversário daqui a 40 anos. O que mudou na sua vida? Quem são as pessoas que estão na sua convivência? Que exemplo deseja ser? Desenvolva essa visão de futuro. Tudo isso somado aos valores que você possui hoje e os que desejaria ter formam a sua política pessoal, ou seja, te levam ao caminho do autoconhecimento.

Pontos fortes e fracos sobre você mesmo

Tendo a sua análise pessoal feita, é possível encontrar seus pontos forte e fracos e até mesmo oportunidades de melhoria. Destaco alguns pontos de avaliação são essenciais, como por exemplo: quais são seus conhecimentos; como você desenvolve e mantém os seus relacionamentos; como planeja as suas finanças; como está a sua saúde; se a apresentação da sua imagem pessoal te satisfaz; como estabelece a sua organização no trabalho; e como cidadão, qual a sua contribuição para a sociedade.

Em seguida, é necessário avaliar aquilo que é externo a você. Descobrir quais são suas oportunidades e ameaças frente ao mercado de trabalho. Avalie como está o mercado. Conheça as novidades na sua área profissional. Busque saber como está sua reputação frente ao mercado de trabalho, o que os outros profissionais pensam sobre você. Saiba quais são as novas regras ou leis que podem influenciar suas finanças. Descubra se seu ramo está estagnado, em crescimento ou em declínio. E também quais são os ramos que estão em crescimento? Existem necessidades de mudanças ditadas pelo mercado? Como anda a política, a economia da sua cidade, do seu estado, do seu país? E o que está acontecendo no mundo?

Com as respostas sobre os seus pontos forte, fraco e de melhoria, e com as ameaças e oportunidades do ambiente externo descritas é possível utilizar a ferramenta de análise SWOT (do inglês Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats – Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças). Com a análise dessas informações é possível descrever suas metas, que são as realizações que você almeja.

É importante ressaltar que nesse momento é preciso bastante racionalidade e consciência para que as suas metas sejam específicas, mensuráveis, realizáveis, relevantes, permitindo que no momento da definição dos objetivos seja possível estabelecer prazos definidos que auxiliarão na mensuração do progresso dos objetivos do seu plano de marketing.

Hora de pensar na prática

Análise feita, metas estabelecidas, objetivos traçados e mensurados, e agora? Colocar em prática. Mas por onde começar? Uma sugestão simples é a elaboração de uma planilha que facilite o acompanhamento e a visualização da metas e objetivos estabelecidos. Indique quais são seus alvos – aquilo que indicará que seu objetivo foi atingido –, um meio de controle dos alvos – como o objetivo será monitorado –, o período para cada alvo – prazos para revisões intermediárias e limite para a realização do objetivo –, quais ações serão tomadas – o que você vai fazer para chegar lá –, e se a situação da busca por aquele alvo – se este encontra-se ativo ou inativo.

Feito isso é só controlar. Crie rotinas de verificação e atualização dos progressos das ações adotadas para cada alvo, complemente suas metas. Revise periodicamente sua análise SWOT. Veja quais foram suas mudanças internas e quais foram as alterações no ambiente externo. Avaliar e reavaliar é o lema nesse momento. Lembre-se, a vida é mutável, então se houver necessidade, permita-se alterar as suas metas, suas ações, porém sempre com consciência. Existem algumas ferramentas que podem ajudar nesse controle, basta encontrar a que melhor se enquadra na sua rotina estabelecida. Por exemplo: o Trello, Evernote, Wuderlist, Zoho Project, The Big Picture, Remember the Milk. Utilize-as. Por fim, mãos à obra. Comece agora o que já deveria ter começado há muito tempo atrás.

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/tags
block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais