Dolmar Frizon
templates/template-single-article-texto
block/single-columnist/block-header

Dolmar Frizon

É colaborador da Fecoagro e editor-chefe do programa Cooperativismo em Notícia, veiculado pelo SCC SBT. Foi repórter esportivo por 22 anos.

[email protected]
block/article/header
Dolmar Frizon Compartilhar
Dolmar frizzon

Em 2022 Brasil deve exportar 8,5 milhões de toneladas das carnes bovina, suína e de frango

Brasil deve exportar em 2022 pouco mais de 8,5 milhões de toneladas de carnes

block/article/social-network
block/article/content__sidebar
Em 2022 Brasil deve exportar 8,5 milhões de toneladas das carnes bovina, suína e de frango
Imagem ilustrativa/ Foto: Freepik

Novas projeções do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) sugerem que em 2022 o Brasil irá exportar pouco mais de 8,5 milhões de toneladas de carnes – volume representado por 30% de carne bovina, 16% de carne suína e 54% de carne de frango.

Com tais volumes, as exportações de carne bovina corresponderão a cerca de 22% das exportações mundiais, as de carne suína a 11% e as de carne de frango a, praticamente, 34% do total.

Como mostra a tabela abaixo, a participação do Brasil no total de carnes exportadas não é muito maior que a registrada dez anos atrás, em 2012: aumentou apenas 3,75%. Considerados, porém, os volumes exportados, o ganho brasileiro é significativo, pois, frente a um aumento de 44% nas exportações mundiais, o incremento brasileiro ficou próximo de 50%.

O maior avanço, aqui, foi o da carne suína. Pois enquanto as exportações mundiais aumentaram 61%, as brasileiras mais do que dobraram. Na sequência vem a carne bovina, com um volume 70% maior que o de 2012. Isto, frente a um aumento de 44% nas exportações mundiais. Apenas a carne de frango pode ver sua participação no total mundial sofrer ligeira redução, inferior a 1%. Mas isso não tira a liderança do Brasil como o maior exportador mundial do produto visto que, comparativamente aos cerca de 34% de participação brasileira, o segundo colocado no ranking, os EUA, devem responder em 2022 por não mais que 25% do total mundial. Aliás, se os números do USDA se confirmarem, a participação norte-americana no total mundial irá recuar mais de 20% em apenas uma década.

>> PARA MAIS NOTÍCIAS, SIGA O SCC10 NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK.

USDA | Elaboração AVISITE

Entre no grupo do SCC10 e receba as principais notícias da sua região pelo WhatsApp

Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp

block/article/query-columnist
publicidade
publicidade
block/article/social-network
block/general/block-plus-news

Veja mais